Por nara.boechat

Rio - Antes de qualquer análise sobre os times de Brasil e Alemanha, o cônsul alemão no Rio de Janeiro e fã de carteirinha do futebol europeu, Harald Klein, é categórico ao afirmar: o vencedor da partida de hoje será o campeão da Copa. Para ele, a seleção alemã vai ganhar por 2 a 1. Sem Neymar na disputa, Klein acredita que o destaque do jogo será Neuer, o goleiro alemão.

“Será mesmo uma final de Copa antecipada. Os alemães estão ansiosos pela partida contra os anfitriões. Tenho certeza que será um jogo muito difícil, mas, se depender da qualidade do time, vai dar Alemanha”, acredita o cônsul. Ele assistirá de perto o duelo no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

Klein%3A ‘Será uma final de Copa antecipada. Os alemães estão ansiosos pela partida contra os anfitriões’Márcio Mercante / Agência O Dia

Confiante em algumas superstições do futebol, Klein tem um motivo forte para apostar no título da Alemanha nesta Copa. A exemplo da Itália e Brasil, que demoraram 24 anos para conquistar o tetra, a seleção alemã completa neste ano o jejum dos 24. “Vamos desencantar agora”, afirma. Um bom aliado para a conquista será o uniforme rubro-negro que o time vai usar em campo hoje. “Acho que vai ter torcedor do Flamengo conosco. Eu não torço para times aqui no Rio, mas já que o uniforme alemão será vermelho e preto, eu estarei bem perto de ser flamenguista”, brinca o cônsul.

Para concretizar a aposta do placar 2 a 1, Harald ressalta que os alemães vão ter que suar muito. “Espero tudo desse jogo. Os dois times têm garra”, avalia. Na opinião dele, um dos gols da Alemanha será marcado pelo atacante Thomas Müller e o outro por algum jogador do meio-campo. Já pelo Brasil, a aposta do gol é por Hulk ou Fred. “O Neuer vai defender o resto”, completa.

Apaixonado por bolões, Klein acertou as duas últimas colocações de sua seleção neste mundial: a vitória no grupo e nas quartas contra a França. “Apostei a final entre Alemanha e Argentina. Quero o apoio dos brasileiros no Maracanã”, declara Harald. Além dos bolões realizados no quiosque Tor, na Praia do Leme, organizados pelo Consulado, Klein também participa de outro bolão com um grupo de 15 amigos de 10 países. “Brincamos há 28 anos nas Copas e Eurocopas”, explica. Para ele, a Colômbia e Costa Rica foram as grandes surpresas, contra as péssimas performances de Espanha e Itália.

Nota 10 para a Copa no Brasil

Além de bom entendedor de futebol, o cônsul alemão já virou especialista em Copa no Brasil, onde assistiu nove partidas em estádios de cinco cidades-sede. Com propriedade no assunto, ele dá nota 10 para a organização do Mundial. “O transporte, a segurança e os serviços funcionaram. Foi até melhor do que eu esperava, já que temia tanta crítica”, opina Harald.

No quesito melhor estádio, o Maracanã sai em disparado. “A obra melhorou muito. Fui a um jogo lá em 92 e achei muito ruim para o espectador por conta da distância do campo, agora está maravilhoso”, conta.

A nota zero vai para os altos preços, principalmente no Rio. “Foi a grande decepção e o motivo de muitos turistas não estenderem a estadia no Brasil”, encerra Klein.

Você pode gostar