Por felipe.martins

Rio - Dois ingleses que podem representar mais um elo com a máfia dos ingressos foram soltos pela Justiça. Presos em flagrante, na madrugada do dia 22, no Hotel Copacabana Palace, por agentes da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat), Roger Anthony Leigh e Desmond John Lacon foram libertados por decisão da juíza Lúcia Regina Esteves Magalhães, da 19ª vara criminal. A decisão ocorreu no dia 26.

A magistrada substituiu a prisão pelo pagamento de fiança de R$ 4 mil, comparecimento quinzenal em cartório para comprovar a residência e trabalho e a entrega dos passaportes. O Ministério Público foi favorável à libertação dos dois.

De acordo com investigações da polícia, a dupla movimentou 10 milhões de euros, o equivalente a R$ 30 milhões. Com eles, foram apreendidos 30 ingressos, seis celulares, R$ 3 mil, US$ 1 mil (R$ 2,2 mil) e 425 libras esterlinas (R$ 1.575), em buscas no Copacabana Palace. Para chegar aos acusados, a polícia fez um monitoramento de duas semanas. A dupla responde pelos crimes de cambismo e associação criminosa.

Em outro inquérito, a delegacia investiga o também inglês James Sinton, que seria executivo da THG Spots, empresa de turismo inglesa. Segundo as investigações dos policiais, ele estava hospedado no hotel Sofitel e também negociaria ingressos. Mas os agentes receberam informações de que ele teria voltado à Inglaterra.

Você pode gostar