Manifestantes fecham vias no Centro pedindo a libertação de ativistas

Homens do Batalhão de Choque estão no local. O protesto segue pacífico até o momento

Por O Dia

Rio - Aproximadamente 500 manifestantes que se concentravam em frente ao Tribunal de Justiça do Rio saíram em passeata pelo Centro do Rio, no início da noite desta terça-feira. O grupo chegou a interditar completamente a Avenida Presidente Antônio Carlos e, depois, caminhou no sentido Candelária da via e acessou a Rua da Assembléia. Neste momento, a manifestação interdita quase toda a extensão da Avenida Rio Branco, entre a Avenida Presidente Vargas e a Cinelândia.

A manifestação foi concocada através do Facebook e já previa a interdição da Presidente Antônio Carlos. Homens do Batalhão de Choque estão no local. O protesto segue pacífico até o momento. 

As prisões foram resultado da operação Firewall 2, coordenada pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI). A operação foi deflagrada sábado e envolveu 25 delegados, além de outros 80 policiais civis. A 27ª Vara Criminal emitiu 26 mandados de prisão; há nove foragidos. Os investigadores apreenderam máscaras de proteção contra gás, joelheiras, gasolina dentro de garrafa plástica, maconha, jornais e uma bandeira do Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR), além de revólver calibre 38.

A CET-Rio desviou o trânsito pela Avenida Presidente Wilson, onde os carros poderiam acessar a Avenida Rio Branco com destino à Avenida Presidente Vargas.

Últimas de Rio De Janeiro