Marcelo Crivella é mal interpretado em rede social

Foto no Facebook é vista como apologia a drogas por internautas. Candidato ao governo do Rio se defende

Por O Dia

Imagem foi replicada 10 mil vezesReprodução Facebook

Rio - Será que o candidato ao governo do Rio Marcelo Crivella (PRB) se juntou a políticos como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e o vereador Renato Cinco (Psol), na defesa da descriminalização da maconha? A pergunta é válida para alguns internautas: no último domingo, a página do senador no Facebook publicou uma imagem que mostra um cigarro da droga sendo passado de uma pessoa para outra, com o texto “amigo é quem salva, olha nos olhos e diz a verdade sem te ofender”.

A intenção não era defender a descriminalização das drogas. Muito pelo contrário, era para ser mais uma das mensagens motivacionais e de fé, marca da página. Mas a postagem viralizou entre os adeptos da erva. “Salvar” é uma gíria que, entre os usuários de maconha, significa ‘fornecer um cigarro ao amigo que está sem’. Até segunda-feira, a foto tinha 11 mil curtidas e 10 mil compartilhamentos, inclusive por páginas de grupos que defendem a regulamentação da produção da droga.

“Amigo que salva é outra coisa, #legalizaBrasil”, escreveu um internauta, “curtido” por 405 pessoas. A hashtag ‘#Crivella420’ também foi usada. ‘4:20’ é um código de referência ao consumo de maconha.

Segundo a assessoria de Crivella, ele não é a favor da descriminalização das drogas e referia-se à “salvação pela fé” no Facebook.

Últimas de Rio De Janeiro