Por thiago.antunes

Rio - O governo vai ampliar a frota de catamarãs que faz o transporte de passageiros na Baía da Guanabara. Quatro novas embarcações, com capacidade de levar entre 400 e 600 pessoas, serão adquiridas pelo estado. Elas vão atender às linhas de menor demanda, como Paquetá e Cocotá. A criação de um grupo de estudo para definir como será a licitação para a compra foi publicada ontem no Diário Oficial do estado, por isso o valor da aquisição ainda não foi definido. A expectativa é que a concorrência pública ocorra ainda este ano, segundo a Secretaria Estadual de Transportes.

Nove catamarãs refrigerados foram comprados pelo governo ao custo de R$ 273 milhões, mas ainda não estão prontos. Sete vão ser fabricados na China e farão a linha Rio-Niterói. Cada um tem capacidade para dois mil passageiros. Eles têm dois andares e, ao contrário do que acontece atualmente, um andar será destinado ao embarque e outro ao desembarque.

Atualmente, 15 catamarãs fazem o transporte de passageirosDivulgação

Aos idosos e portadores de deficiência serão destinadas as entradas laterais. A Secretaria estadual de Transportes informou que o primeiro dos sete deve começar a operar em novembro. Inicialmente, quando ocorreu a assinatura do contrato com o estaleiro Afai Southern Shipyard, o prazo de entrega era a partir de março do ano que vem.

Os outros dois, menores, estão sendo fabricados no Ceará. Eles podem transportar no máximo 500 pessoas e vão fazer as linhas de Mangaratiba e Angra dos Reis. As barcas que servem a essas localidades têm 62 anos de uso. A frota da CCR Barcas é composta atualmente de 24 embarcações, sendo 15 catamarãs e nove barcas tradicionais.

Com as novas barcas, a previsão do governo do Estado é que a capacidade de transporte da frota passará de 12,8 mil passageiros por hora para 24 mil, em cada sentido. E o tempo médio de travessia Rio-Niterói, que hoje é de 18 minutos, passará para 12 minutos.

Você pode gostar