Primo do goleiro Bruno chora ao chegar em terreno onde Eliza estaria enterrada

Escavações ainda não tem data e hora para começar

Por O Dia

Rio - O primo do ex-goleiro Bruno Fernandes, Jorge Luiz Rosa, foi ouvido nesta quinta-feira pelo Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa de Minas Gerais (DHPP), Wagner Pinto. Ele chegou na unidade, que fica no bairro São Cristóvão, acompanhado do advogado Nélio Andrade. Mais cedo, Jorge, ao chegar no terreno em Confins, onde Eliza Samudio teria sido enterrada, demonstrou nervosismo, ficou arrepiado e chorou. A Polícia Civil informou que não houve buscas pelo corpo da vítima nesta quinta, entretanto, o terreno está sendo monitorado e preservado por uma equipe de agentes. As escavações ainda não tem data e hora para ser iniciadas.

Jorge Luiz Rosa chorou ao chegar em terreno onde Eliza estaria enterradaReprodução TV

A assessoria afirmou ainda que não havia sido informada pela polícia do Rio que a testemunha seria levada ao local onde estaria Eliza. “Essas revelações não vão amenizar em nada a pena dos condenados. O Jorge tem que mostrar onde está esse corpo. E se é que está neste terreno”, indagou Edson Moreira, que esteve à frente das investigações sobre a morte e o desaparecimento da ex-namorada de Bruno e que hoje é vereador em Belo Horizonte.

LEIA MAIS: Ex-goleiro Bruno é transferido de complexo penitenciário em Contagem

Maria Lúcia Borges Gomes, advogada de Sônia de Fátima Moura, mãe de Eliza, ficou surpresa com a nova revelação de Jorge, que mudou o depoimento inúmeras vezes. “Se ficar comprovado que o corpo de Eliza está neste local, como o Jorge confirmou sua participação, ele deve ser denunciado por ocultação de cadáver. Se estiver mentindo, pode ser por falso testemunho”, acredita a advogada.

Últimas de Rio De Janeiro