Procon autua escolas tradicionais do Rio por irregularidades

A cantina localizada no interior do Colégio Santo Inácio, em Botafogo, apresenta irregularidade no alvará de funcionamento

Por O Dia

Rio - O Procon iniciou nesta quarta-feira a Operação Acabou a Brincadeira, com objetivo de fiscalizar colégios na volta às aulas. Os fiscais vistoriaram nove instituições de ensino na Barra da Tijuca, Ipanema, Botafogo, Centro e Maracanã. O caso mais grave foi o da Cantina Paneria, localizada no interior do Colégio Santo Inácio, em Botafogo. O estabelecimento não apresentou aos fiscais alvará de funcionamento nem o certificado do Corpo de Bombeiros liberando seu funcionamento. A cantina foi interditada e ficará sem poder funcionar até os documentos serem apresentados ao Procon Estadual. No local também foram encontradas nove unidades de muffins vencidas e 180g de hambúrguer sem a data de vencimento.

De acordo com a direção do Santo Inácio, a cantina foi interditada por um erro em sua documentação e a empresa já está providenciando a correção. Até que a documentação seja regularizada, a cantina permanecerá fechada.

Ao todo, cinco instituições de ensino apresentaram irregularidades e foram realizada sete autuações. Na ação, os fiscais vistoriaram a estrutura das salas, a validade dos alimentos e a higiene das cantinas, além dos contratos dos estabelecimentos com os pais dos alunos, verificando se os colégios estão praticando cobranças abusivas.

Das sete autuações realizadas apenas uma não foi por causa de irregularidades encontradas nas cantinas. O Colégio Santo Agostinho, da Barra da Tijuca, foi autuado por exigir que seus alunos comprem no colégio produtos que possuem similares no mercado e por cobrar pela 2ª via do boleto e por pedido de revisão de prova.

Os colégios que não apresentaram irregularidades foram os seguintes: Vestibular de A a Z, em Botafogo; Colégio PH, do Maracanã; Colégio Anglo Americano, da Barra da Tijuca; e Colégio São Bento, do Centro.

Balanço da Operação Acabou a Brincadeira:

1 – GR S/A, empresa responsável pela cantina do Colégio Cruzeiro (Rua Carlos de Carvalho, Centro): 3kg e 700g de queijo prato e 3kg e 500g de presunto vencidos. 8kg e 800g de lombo suíno e 5kg e 800g de alcatra sem o prazo de validade. O cupom fiscal emitido pela cantina apresenta um endereço diferente do colégio.

2 – Colégio CEC – Centro de Educação e Cultura (Av. Ayrton Senna, Barra da Tijuca): 18kg de lagarto bovino, 5kg de ponta de carne e 54 embalagens (80g cada) de fermento desnatado vencidos. 4kg e 500g de carne assada sem o prazo de validade.

3 – Cantina Paneria do Colégio Santo Inácio (Rua São Clemente, Botafogo): Nove unidades de muffins vencidos. 180g de hambúrguer sem o proazo de validade. A cantina foi interditada por não apresentar alvará de funcionamento e certificado do Corpo de Bombeiros.

4 – Cantina CSA do Colégio Santo Agostinho (Rua Rino Levi, Barra da Tijuca): Nove copos de mate (300ml cada), oito garrafas de refrigerante (250ml cada) vencidos. Uma lata (300g) de extrato de tomate sem prazo de validade.

5 – Colégio Santo Agostinho (Rua Rino Levi, Barra da Tijuca): exige dos alunos a compra no colégio bloco de arte e bloco de prova, produtos que tem similares no mercado. Cobra dos alunos pela 2ª via do boleto bancário e por pedido de revisão de prova.

6 - Cantina Irmão Aurora do Colégio Notre Dame (Rua Barão da Torre, Ipanema): Quatro latas de refrigerante (350ml cada) vencidos. 500g de queijo, 150g de legumes diversos cortados, 150g de arroz cozido, 120g de frango grelhado sem prazo de validade.Estabelecimento não tem um exemplar para consulta do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

7 – Bufet e Cantina RGL do Colégio Notre Dame (Rua Barão da Torre, Ipanema): Um litro de suco de caju, 350g de goiabada, 90g de geleia sem o prazo de validade. Um ovo quebrado com odor de estragado foi encontrado na geladeira.

Últimas de Rio De Janeiro