Por thiago.antunes

Rio - Com uma dívida que chega a R$ 31 milhões, o Grupo Estação, responsável pela administração de cinco cinemas de rua e o do Shopping da Gávea, fechou, nesta terça-feira, acordo com os credores que poderá livrá-lo de vez da falência e do fechamentos das 16 salas do circuito exibidor. De acordo com o presidente do grupo, Marcelo França Mendes, os credores perdoaram 75% do valor da dívida. O restante terá que ser pago em até 30 dias, após a homologação do acordo na Justiça.

O tradicional Odeon, na Cinelândia, é um dos cinco cinemas de rua administrados pelo Grupo EstaçãoDivulgação

A renegociação da dívida que dá sobrevida ao grupo foi comemorada por cinéfilos, cineastas e críticos nas redes sociais e nos espaços mantidos pelo Estação. “Já estamos negociando com vários patrocinadores”, disse Marcelo.

A crise da rede de cinemas se arrasta há muito tempo. Desta vez, caso o Estação não consiga levantar o dinheiro acertado com os credores terá que levar a leilão seu espaço mais rentável, o Estação Gávea, que fica no shopping de mesmo nome. As salas estão avaliadas em R$ 9 milhões e têm público de 300 mil frequentadores por ano. “O Estação é fruto de um sonho. E sonho não tem limites. Agora, a gente pode continuar sonhando”, disse Mendes.

Defesa da rede exibidora pela internet atraiu 10 mil

No ano que vem, o Grupo Estação estará completando 30 anos. A primeira sala, na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, foi inaugurada com a exibição do filme ‘Eu Sei que Vou te Amar’, de Arnaldo Jabor. Nesse período, inaugurou e incorporou novas salas à rede, entre elas, o Cine Odeon, o Estação Rio, Botafogo, Ipanema e Barra Point.

Desde que a ameaça de fechamento das salas se espalhou, frequentadores dos espaços se uniram numa corrente de solidariedade incentivada pelas redes sociais para tentar impedir a falência do grupo especializado na exibição de filmes de arte e de menor apelo comercial.

No domingo passado, cinéfilos convocados pela internet fizeram manifestação em frente ao Estação Botafogo. A campanha contra o fechamento dos cinemas mobilizou mais de 10 mil pessoas pelo Facebook, entre elas 1.400 que participaram de um abaixo-assinado, defendendo a importância cultural do Estação para o Rio. A partir de depoimentos reunidos nas redes sociais, o Grupo Estação espalhou mais de 200 páginas com mensagens de frequentadores contando como os cinemas da rede influenciaram suas vidas.

Você pode gostar