Nova direção do Galeão vai investir R$ 2 bilhões em obras

Recursos serão aplicados em melhorias até as Olimpíadas. Preço do estacionamento vai subir

Por thiago.antunes

Rio - Os cariocas e estrangeiros que aportarem no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, a partir desta terça-feira, encontrarão a principal conexão entre o Rio e o restante do mundo sob nova administração. A promessa do Consórcio Rio-Galeão — formado por Infraero, Odebrecht e Changi — é garantir melhorias estruturais no terminal, com investimento de R$ 2 bilhões até as Olimpíadas de 2016. Em 25 anos, o aporte financeiro deve chegar a R$ 5 bilhões.

Porém, o pool de empresas terá que superar a desconfiança de passageiros que, na tarde de ontem, reclamavam das condições do aeroporto, consideradas piores dos que as vistas durante a Copa do Mundo, há menos de um mês. Esteiras de deslocamento e escadas rolantes inativas, elevadores quebrados e falta agentes de informações eram as principais queixas de passageiros, que aguardavam em longas filas pelo check-in e ou procuravam seu local de embarque entre pequenas obras em andamento.

Passageiros ainda reclamam das condições do aeroporto%3A de obras inacabadas à demora no check-inMárcio Mercante / Agência O Dia

“Espero que as melhorias não se resumam a instalações provisórias que serão removidas após os Jogos Olímpicos, da mesma forma que já não vejo as melhorias feitas para a Copa”, disse o agente de migração Victor Souza, que trabalha há três anos no local. O paralelo entre os preparativos para os dois eventos foi inevitável durante a coletiva que anunciou o início dos trabalhos, na manhã de ontem. O ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, afirmou, em tom de brincadeira, que as dificuldades serão ainda maiores até 2016. “Imagina nas Olimpíadas”, ironizou.

Entre as promessas, estão mais 47 novas posições de estacionamento de aeronaves, ampliação de 500 mil m² na área de pátio de pousos e decolagens, além da reorganização do serviço de táxis do aeroporto, a partir de hoje. Folhetos com orientações aos taxistas e passageiros serão distribuídos. A medida também causou polêmica entre os profissionais do volante.

“Temos hoje apenas 20 minutos de tolerância para descarga de passageiros e convivemos com multas. Precisamos é da ampliação da rede de motoristas credenciados”, disse o taxista Maxwell Mendes, que trabalha há 12 anos no local. Para quem usa o estacionamento, uma má notícia: o preço da primeira hora passa de R$ 10 a R$ 14.

O serviço de táxis do aeroporto será reorganizado a partir de hoje%3A taxistas querem mais credenciadosMárcio Mercante / Agência O Dia

Sinal de internet estará liberado por 30 minutos a partir desta terça-feira

Segundo o presidente do consórcio que vai administrar o Tom Jobim, Luiz Rocha, 80 câmeras de segurança e cancelas eletrônicas começam a funcionar no aeroporto até o final da semana. “Investimos R$ 800 mil reais para melhorias nos equipamentos que requerem reparo”, garantiu. O sinal de internet também estará liberado por 30 minutos aos consumidores a partir desta terça. Após esse período, haverá cobrança.

A contratação de novas empresas de limpeza e manutenção, de agentes bilíngues e o investimento na criação de novas rotas para a Ásia, até 2015, também estão previstas. Mais de 200 placas de sinalização já foram instaladas. Até dezembro de 2015, estão prometidas 1.850 vagas de estacionamento, 27 novas pontes de embarque e estacionamento coberto de quatro andares, totalizando mais de mil novas vagas.

As melhorias, no entanto, pesarão no bolso dos consumidores. O preço da primeira hora de estacionamento, que custava R$ 10, sofrerá um reajuste de 40%, indo a R$ 14. “Passamos bem pela Copa. Nos próximos 90 dias o serviço do Galeão ocorrerá da mesma forma”, garantiu o presidente da Infraero, Gustavo do Vale. Enquanto isso, o piauiense Mauro Cardoso empurrava sua bagagem pelo túnel íngreme entre os terminais 1 e 2. A esteira rolante do local estava parada. “É revoltante e nada barata, esta estrutura”, desabafou ao lado do filho, o pequeno Thierry.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia