'Supercaminhões' para combater incêndio no Galeão chegam ao Rio

Equipamentos são capazes de suportar operações em terrenos não pavimentados e dispõem de câmera térmica e sensor de infravermelho

Por O Dia

Rio - Os quatro caminhões-de-bombeiro modelo Panther 6X6, comprados pelo Rio Galeão nos Estados Unidos por R$ 10 milhões, chegaram nesta terça-feira ao porto do Rio e devem ser levados para o Aeroporto Internacional Tom Jobim até o próximo mês. Os equipamentos foram desenvolvidos para combater incêndios em aeródromos, uma vez que são capazes de suportar operações em terrenos não pavimentados e dispõem de câmera térmica e sensor de infravermelho, o que permite ao bombeiro visualizar os focos principais do incidente, mesmo em ambiente completamente tomado pela fumaça.

“A segurança no aeroporto é uma prioridade para o Rio Galeão e, por isso, buscamos o que há de mais moderno no mundo para o combate a incêndios. Assumimos a operação do aeroporto em 12 de agosto e iniciamos imediatamente as intervenções de infraestrutura, que demandam mais tempo para serem concluídas. Até 2016, conseguiremos oferecer uma experiência melhor aos nossos passageiros com um investimento de R$ 2 bilhões”, afirma Antonio Carlos Pinto, diretor de Engenharia do Rio Galeão.

Chamado de Airport Rescue and Fire Fighting (ARFF), o veículo pesa quase 20 toneladas, comporta 11.356 litros de água, tem tanque gerador de espuma LGE com capacidade de 1.514 litros e sistema de pó químico. Os “supercaminhões” serão tripulados com um motorista e três combatentes em turnos que se revezam 24 horas por dia.

São equipados com ar condicionado, rádios comunicadores, sirenes, alarmes e quatro canhões de água no teto e no para-choque. As mangueiras medem 50 metros e o jato de água alcança até 75 metros de distância. Ao entrar em ação, o veículo vai de zero a 80 km/h em 35 segundos, alcançando até 113 km/h, o que torna possível que chegue ao local da emergência em, no máximo, três minutos. A Falck Fire Fighting irá operar sistema de combate a incêndio do aeroporto com 159 homens. Trata-se de uma empresa europeira especializada em combate a incêndio em aeródromos com pr

Últimas de Rio De Janeiro