Moradores de Santa Teresa relembram três anos do acidente com o bondinho

Ato nos Arcos da Lapa é primeira homenagem desta quarta. Seis pessoas morreram e 57 ficaram feridas no acidente

Por O Dia

Rio - Moradores de Santa Teresa realizam na manhã desta quarta-feira um ato simbólico para lembrar os três anos do acidente com o bondinho, que matou seis pessoas e feriu 57 num descarrilhamento. Eles estenderam uma enorme faixa preta nos Arcos da Lapa com um desenho do bonde onde está escrito: "Luto 3 anos".

Moradores de Santa Teresa relembram nesta quarta-feira o acidente com o bondinho%2C em 2011%2C que matou seis pessoas e deixou 57 feridosSeverino Silva / Agência O Dia

Na noite de terça-feira, o primeiro novo bonde de Santa Teresa foi colocado no trilho. Puxado por um caminhão, o bondinho subiu a Rua Joaquim Murtinho e foi estacionado no Largo do Curvelo. “A fase de testes não vai durar menos do que 30 dias. A prioridade é a segurança”, explicou o subsecretário da Casa Civil, Rodrigo Vieira.

No cronograma inicial da Secretaria Estadual da Casa Civil, responsável pela obra, o início da operação do bondinho era prevista para o primeiro trimestre de 2014. Depois, a circulação foi prometida para Copa, em junho. Moradores do bairro, insatisfeitos com o transtorno das obras e com a ausência do bondinho, estiveram na apresentação do novo bondinho com cartazes de protesto.

Testes em Santa Teresa vão durar mais de 30 dias e ainda não há prazo para funcionamento do veículoAndré Luiz Mello / Agência O Dia

“Em meio a um canteiro de obras inacabadas, temos hoje (terça-feira) a colocação de um protótipo de bonde. No ritmo que está, a obra só vai terminar em cinco anos”, disse o morador Jacques Schwarzstein, de 64 anos, diretor de transportes da Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (Amast). Já o jornalista Flávio Abreu, de 46, criticou a segurança. “Estão fazendo tudo às pressas, com os canteiros abertos, sem a mínima observação da segurança das pessoas”.

Últimas de Rio De Janeiro