Ministério da Saúde coordena simulação contra o Ebola no Rio

Ação no Aeroporto do Galeão e na Fiocruz tem como objetivo estar pronto caso aconteça algum caso no país

Por O Dia

Rio - O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro e a Fundação Oswaldo Cruz realizam nesta sexta-feira uma ação para simular as medidas adotadas pelo Governo Brasileiro em resposta a um possível caso suspeito de Ebola no país. A ação teve início do Galeão e será concluída no Instituto Nacional de Infectologia da Fiocruz.

GALERIA: Simulação contra o Ebola no Rio de Janeiro

A ação está sendo coordenada pelo Ministério da Saúde e tem como objetivo preparar a rede de vigilância em saúde para uma resposta rápida e eficiente frente aos desafios impostos pela doença. Embora seja considerada baixa a possibilidade de um viajante infectado por Ebola chegar ao Brasil, estão sendo colocados em teste os procedimentos que devem ser seguidos pelas equipes de saúde.

Agentes do Ministério da Saúde realizam nesta sexta-feira uma simulação a eventual caso de ebola em aeroportoSeverino Silva / Agência O Dia

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, destacou que a simulação é feita em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro e conta com a participação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

"Pretendemos fazer mais alguns simulados em São Paulo e em Brasília. Precisamos sempre colocar nossas equipes em situações mais parecidas com situações de emergência para ganhar qualidade e eficiência na resposta", disse. "Queremos estar absolutamente bem preparados, muito embora o risco de transmissão do ebola seja muito pequeno no nosso país", completou.

De acordo com a nota oficial da Secretaria de Estado de Saúde, a simulação contempla a comunicação do caso suspeito feito pela aeronave à equipe da Anvisa no aeroporto internacional, o transporte do paciente pelo Samu, até o atendimento clínico no hospital de referência. O público não tem acesso a simulação. Apesar da ação, o Ministério da Saúde garantiu que não há caso suspeito ou confirmado de Ebola no país.

Com informações da Agência Brasil

Últimas de Rio De Janeiro