Por paloma.savedra
Corrida teve a participação de mais de 17 mil corredores que atravessaram 21 quilômetros desde a Praia de São Conrado até o Aterro Maria Luiza Mesquita / Agência O Dia

Rio - Depois de alguns dias frios e nublados, a orla do Rio amanheceu, neste domingo, com o sol forte e muitos cariocas e turistas que vieram acompanhar a 18ª Meia Maratona Internacional do Rio. Mais de 17 mil corredores atravessaram 21 quilômetros da Zona Sul, da Praia de São Conrado até o Aterro do Flamengo.

Ao longo do trajeto, os atletas contaram com a vibração de banhistas, torcedores e outros corredores, além do estímulo de correr apreciando o encontro do mar com o céu azul, que conferiu um cenário inspirador à competição.

A inclusão social foi uma das características da Meia Maratona. O grupo de deficientes físicos foi o primeiro a dar largada em São Conrado, às 8h30, em cadeiras de rodas de corrida. Desde cedo, a pedagoga Karla Neves, de 45 anos, já aguardava a passagem da categoria especial pela Avenida Atlântica, em Copacabana. Com sua máquina fotográfica a tiracolo, ela ficou a postos esperando para prestigiar os cadeirantes. "Vim torcer especialmente pelos atletas com deficiência, porque eles precisam ter o dobro de determinação para competir. É claro que não deixo de apreciar os esforços das outras categorias e esse visual lindo que o Rio nos proporciona", diz ela.

Quem não tinha fôlego para encarar o percurso inteiro se juntava ao grupo no meio do trajeto. Foi o caso do industriário Antônio Marques, de 64 anos, que começou a correr a partir do 10º km da prova, em Copacabana. "Comecei a correr com 28 anos por aconselhamento médico. Eu era sedentário, fumava e tinha problemas de saúde. Mudar meu ritmo de vida foi essencial para adquirir mais disposição para tudo", contou o corredor.

Os competidores de Maringá, no Paraná, contaram com torcida reforçada das paranaenses Santa Schramm, 59, e Karin Bohn, 34. Muito empolgadas, elas tinham até grito de guerra para incentivar os 60 maringaenses que participaram da prova, mas não deixavam de incentivar outros copatriotas. "Vamos, vamos, Maringá! Viva, Pernambuco!", exaltavam.

GALERIA DE FOTOS: Mais de 17 mil corredores participam da Meia Maratona do Rio

A secretária Áurea Lúcia, 56, que mora na Vila da Penha, na Zona Norte do Rio, lamenta por não haver eventos semelhantes na região onde mora. "Estava até falando com minha amiga que temos que alugar um apartamento aqui na Zona Sul para participar outras vezes", brinca.

Durante o evento, aguns participantes não chegaram a fazer todo o percurso, mas se juntavam aos maratonistas no meio do trajetoCarlo Wrede / Agência O Dia

O pódio foi ocupado por brasileiros nas categorias masculina e feminina. Damião de Souza ficou em segundo lugar entre os homens. Cruz Nonata faturou o bronze para as brasileiras. Os grandes campeões foram o etíope Leul Gebresilase Aleme e a queniana Nancy Kipron.

Resultados da Meia-Maratona:

Masculino
1) Leul Gebresilase Aleme (ETH), 1h03min44seg
2) Damião de Souza (BRA), 1h04min17seg
3) Stanley Koech (QUE), 1h04min19seg
4) Joseph Aperumoi (QUE), 1h04min25seg
5) José Marcio Leão da Silva (BRA), 1h04min25seg

Feminino
1) Nancy Kipron (QUE), 1h13min13seg
2) Delvine Relin Meringor (QUE), 1h13min38seg
3) Cruz Nonata (BRA), 1h14min44seg
4) Joziane Cardoso (BRA), 1h15min49seg
5) Natalia Sulle (TAN), 1h16min22seg

Você pode gostar