Por thiago.antunes

Rio - Idosos saudaram a lei estadual assinada nesta quarta-feira pelo governador Luiz Fernando Pezão que obriga restaurantes e praças de alimentação de shoppings a destinar 5% das mesas e cadeiras para uso prioritário desse público. Afinal, a partir de agora os assentos preferenciais não são mais exclusividade do transporte público.

A medida arrancou elogios da dupla de amigas Lourdes de Medeiros, de 73 anos, e Glória Oliveira, 61 — ambas moradoras do Méier. Apesar de ainda não se considerar idosa, Glória defende o direito das pessoas de mais idade. “Faz sentido. Hoje em dia, os idosos não ficam mais mofando em casa. Eles saem, dançam, se exercitam, e, claro, vão ao shopping. Isso pode dar uma chance para que eles sejam bem assistidos nesses lugares”.

A aposentada e vendedora de cosméticos Lourdes é um bom exemplo dessa nova geração de avós e aprova a nova lei. “O idoso não pode ficar muito tempo em pé, esperando um lugar no restaurante. Gostei da novidade”, disse ela, que já teve que abandonar seu posto em uma fila em um restaurante por causa de dor na coluna.

Os assentos prioritários deverão ser diferentes dos demais, por meio de aviso ou outra sinalização. Além disso, tanto shoppings quanto restaurantes deverão estar equipados com a estrutura adequada para cadeirantes.

A Lei nº6878 foi publicada ontem no Diário Oficial, e os estabelecimentos já são obrigados a cumprir as exigências. O Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes do Estado afirmou que notificará o empresariado. A rede de shoppings BRMalls, que inclui o Norte Shopping e o Plaza Niterói, não quis comentar o assunto até ser notificado.

Você pode gostar