Por adriano.araujo
Peças roubadas são utilizadas na fixação dos trilhos do bondeDivulgação

Rio - Peças utilizadas na colocação dos novos trilhos do bonde de Santa Teresa foram roubadas na madrugada desta quarta-feira, em um canteiro localizado na esquina das ruas Joaquim Murtinho e Francisco Muratori. Estimadas em cerca de R$ 32,7 mil, elas serão repostas em até 20 dias por conta da necessidade delas para a continuidade das obras e o cumprimento do cronograma de entrega das obras, em novembro.  

De acordo com a Secretaria Estadual da Casa Civil, as 55 ferramentas e equipamentos de ferro são utilizados na fixação e alinhamento dos novos trilhos do sistema de bondes de Santa Teresa. Elas são muito pesadas e ficam fixadas durante todo o trabalho de alinhamento e fixação dos trilhos.

O caso foi registrado na 7ª DP (Santa Teresa), que investiga o caso. Segundo a delegacia, representantes da concessionária que administra o bondinho já foram ouvidos e testemunhas foram chamadas para prestar depoimento. Equipes realizam buscas na tentativa de localizar as peças.

O diretor da obra, André Tremante, do consórcio Elmo Azvi, afirmou que a ação dos bandidos deve ter durado em torno de 15 minutos. “A van que transporta moradores passa a cada 15 minutos perto do canteiro onde estava o material, e o motorista da noite afirmou não ter visto nada”, contou.

Para retirar cada uma das peças, pórticos e escoras, os bandidos precisariam de ferramentas específicas de obras ferroviárias que, segundo o engenheiro Antônio Eulálio Araújo, não são vendidas em lojas de material de construção. Além disso, seriam necessários pelo menos dois homens para carregar cada um dos pórticos.

O diretor da obra acrescentou que uma moradora teria dito ter fotos da ação, mas, assim que a Polícia Civil foi comunicada, ela não teria mais aparecido. No último sábado, testes do novo bondinho recém-instalado no Largo do Curvelo foram realizados e moradores indignados com o atraso nas obras acompanharam. A previsão do bonde voltar a circular no bairro é para 2015. O novo bonde foi apresentado no dia em que completaram os três anos do acidente envolvendo o antigo bonde e que deixou seis pessoas mortas.

De acordo com a Amast (Associação de Moradores de Santa Teresa), a instalação do novo veículo foi feita às pressas e com atrasos. Os membros da associação criticam o descaso com o bairro e as obras do novo sistema, que já haviam sido prometidas para antes da copa do Mundo.

Vigas da Perimetral sumiram há mais de um ano

Em outubro de 2013, foi registrado o roubo de seis vigas que compunham a estrutura do Elevado da Perimetral, cada uma pesando 20 toneladas. As peças teriam sumido entre os meses de junho e agosto. Mais de um ano depois, o crime não foi solucionado e as peças não foram encontradas. De acordo com o delegado Márcio Braga, titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), as investigações estão em andamento. Diversas testemunhas já foram ouvidas. Entre elas, representantes das empresas terceirizadas e o chefe de Operações da prefeitura. “Novas testemunhas estão sendo chamadas para depor e diligências sendo realizadas”, afirmou a Polícia Civil, por nota.

Você pode gostar