Por paulo.gomes
Exame de DNA comprovou que o corpo encontrado em Guaratiba é de Jandira Magdalena. A jovem, que morreu durante um aborto, deve ser sepultada no Cemitério de Ricardo de AlbuquerqueReprodução

Rio - O corpo da auxiliar administrativa Jandira Magdalena dos Santos segue na manhã desta quarta-feira no Instituto Médico Legal (IML). Joyce Liane, irmã da vítima, vai à tarde no Fórum de Campo Grande para buscarem o atestado de óbito e agilizarem o sepultamento.

Na terça-feira foi confirmado que o corpo encontrado em Guaratiba, na Zona Oeste no último dia 27, é realmente de Jandira. A informação foi confirmada pela assessoria da Polícia Civil, que divulgou o resultado do exame de DNA feito no cadáver. A jovem desapareceu um dia antes, quando saiu para fazer um aborto em uma clínica clandestina de Campo Grande. Na ocasião, Leonardo Britto Reis, ex-marido de Jandira, auxiliou a vítima levando-a para a Rodoviária de Campo Grande ao encontro de Rosemere Aparecida Ferreira, já presa.

Joyce, irmã de Jandira, disse que a família está aliviada por poder enterrar a jovem, entretanto mostrou indignação pela violência contra o corpo da irmã, que estava bastante carbonizado. “Nem um animal faz isto com outro animal. Esse fato mostra como é violento e cruel o ser humano. Sabíamos que ela não estava mais viva, mas não queríamos enterrar o corpo dela neste estado. É muita brutalidade”, contou Joyce.

Ainda segundo ela, por volta das 17h, o delegado titular da 35ª DP (Campo Grande) Hilton Alonso, telefonou para a família para informar o resultado do DNA. “Na hora informei para minha mãe, que está em estado de choque e a base de calmante. Chorou copiosamente. Ainda não sei quando vou contar para as duas filhas de Jandira, de 8 e 11 anos, sobre a morte da mãe”, lamentou. De acordo com Joyce, o corpo de Jandira vai ser enterrado no Cemitério de Ricardo de Albuquerque.

“A gente esperava por isso, mas dói muito saber a que ponto chega a crueldade de pessoas covardes. Minha filha, aparentemente, está tranquila, mas sempre faz a mesma pergunta à noite: 'Cadê minha mãe?’. Como explicar?”, comentou Leandro, garantindo que nunca apoiou o aborto.

Além de Rosemre, foram capturados Marcelo Eduardo Medeiros, Mônica Gomes Teixeira e Vanuza Vais Baldacine. O falso médico Carlos Augusto Graça de Oliveira segue foragido. Ele teria atendido Jandira e em 2011 foi preso por exercício ilegal da profissão em uma clínica de aborto em Olaria.

Você pode gostar