Por marina.rocha

Rio - A auxiliar administrativa Jandira Magdalena Cruz foi sepultada na tarde deste domingo, no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, na Zona Norte. O enterro aconteceu pouco mais de um mês após a vítima desaparecer ao fazer um aborto em Campo Grande. Durante o velório, a irmã de Jandira, Joyce Magdalena, se mostrou bem consciente, dando força para os presentes.

Enterro de Jandira reuniu parentes e amigos no cemitério de Ricardo de AlbuquerqueCarlos Moraes / Agência O Dia

"Nunca iríamos imaginar que uma menina de 27 anos iria descer na sepultura. Poderia ser eu, poderia ser qualquer pessoa. Mas eu sei que vidas estão sendo salvas pela vida da Jandira. Ela está em um lugar de paz, melhor que todos nós", disse.

A mãe e as filhas de Jandira não compareceram ao sepultamento. Amigos e o pai da jovem estavam inconformados com a situação. Também estiveram presente alguns membros do movimento de mulheres pela descriminalização do aborto.

Parentes e amigos não escondiam a tristeza e revolta durante o velório de Jandira Magdalena%2C neste domingo%2C no Cemitério de Ricardo de AlbuquerqueCarlos Moraes / Agência O Dia

Jandira Magdalena, que estava grávida de quatro meses, morreu após um aborto realizado em uma clínica clandestina em Campo Grande, no dia 26 de agosto. Seu corpo foi encontrado carbonizado dentro de um carro em Guaratiba, no dia 27 do mês passado.

Cinco pessoas indiciadas por participar do aborto já foram presas e a polícia ainda procura outros suspeitos.

Você pode gostar