Por daniela.lima

Rio - Num domingo sem sol, o grande atrativo da Praia do Arpoador, ontem, foi o Carro de Comando e Controle do Batalhão de Choque, um caminhão estacionado na orla com o objetivo de auxiliar o policiamento através de câmeras de alta tecnologia. O veículo despertou a curiosidade de turistas, banhistas e moradores do bairro. Por causa do tamanho do caminhão e do novo uniforme dos policiais militares, com camisa amarela fluorescente, a administradora Rosária Miranda sentiu facilidade para pedir ajuda ao se deparar com uma briga entre dois meninos numa rua próxima à praia. 

O Carro de Comando e Controle e os policiais com o novo uniforme fluorescente%2C que ajuda a identificá-losCacau Fernandes / Agência O Dia


De acordo com o segundo sargento Nelson Soares, do Batalhão de Choque, esse foi o único problema até o início da tarde de ontem. “A equipe uniformizada vai inibir a ação de criminosos e baderneiros, além de melhorar a segurança. Muita gente também vem para perguntar sobre o veículo. Até janeiro, estaremos aqui com uma equipe de 60 policiais todo sábado e domingo, além do caminhão, que tem quatro câmeras fixas, zoom óptico e um mastro com câmera de 360°. Dá pra ver o que as pessoas estão fazendo de uma distância grande. Ajuda bastante”, explicou ele.

“O caminhão tem como objetivo apoiar o policiamento da praia através das câmeras. Temos apenas um em toda a orla e a ideia é que ele permaneça ali nos fins de semana, durante todo o tempo previsto para a Operação Verão”, explicou o coronel Amaral, do 23º BPM (Leblon).

Rosária aprovou as novidades. “Adorei o caminhão e esse novo uniforme, pois dá para identificar os policiais de longe. Foi bom porque, assim, pude ver logo onde eles estavam, pedi para uma outra pessoa ir chamá-los e apartar a briga dos dois meninos, que era feia. Além de um bater com a cabeça do outro no asfalto, eles atiravam pedras um no outro”, contou ela. A administradora ainda ressaltou a rapidez dos policiais. “Eles chegaram em menos de três minutos. E pareciam preparados, pois não agiram com violência.”

Você pode gostar