Greve fecha 180 bancos no Centro

Paralisação atingiu 15% das agências da cidade

Por O Dia

Rio - Das 2.113 agências bancárias do estado do Rio, 888 (42%) fecharam as portas nesta terça-feira, no primeiro dia da greve da categoria, segundo o Sindicato dos Bancários. No município do Rio, a região mais afetada foi o Centro, com 180 agências fechadas. Outras 20 também tiveram o funcionamento interrompido em Campo Grande, na Zona Oeste. Em diversos bairros, no entanto, os bancos abriram, e a paralisação atingiu 15% das agências da cidade.

O Comando Nacional dos Bancários anunciou que a greve será mantida por tempo indeterminado. Os líderes sindicais rejeitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional de Bancos (Fenaban) no último sábado, que elevou de 7% para 7,35% o índice de reajuste para os salários e demais gratificações e remunerações.

Os bancários pleiteiam piso salarial de R$2.979,25, 14º salário, participação nos lucros e resultados (PLR) de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247, décima terceira cesta-alimentação e auxílio-creche/babá de R$ 724 ao mês. Também fazem parte da pauta outras gratificações, como a de caixa no valor de R$ 1.042,74, e vale-cultura de R$ 112,50.

Uma manifestação dos grevistas está marcada para as 16h desta quarta-feira em frente ao prédio do Banco Central, na Avenida Presidente Vargas, no Centro. Além de agências, ficaram com as atividades suspensas ontem dois prédios do Banco do Brasil, no Centro e no Andaraí, um da Caixa Econômica Federal, um do Bradesco e um do Santander (estes últimos no Centro).

Últimas de Rio De Janeiro