Africano suspeito de ebola desembarca no Rio de Janeiro

Missionário de 47 anos foi levado para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, na Fiocruz

Por O Dia

Rio - O africano de 47 anos, suspeito de estar infectado pelo vírus ebola e que estava internado em Cascavel, no Paraná, já está no Rio de Janeiro. Natural da Guiné, na África, Souleymane Bah chegou à Base Aérea do Galeão por volta das 6h30 desta sexta-feira, a bordo de um avião da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Ele foi levado para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Manguinhos, na Zona Norte, onde ficará e passará por exames. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, concede uma entrevista coletiva às 10h, em Brasília, para falar sobre o caso.

Suspeito de estar contaminado com o ebola%2C o africano Souleymane Bah%2C de 47 anos%2C foi levado na manhã desta sexta para a FiocruzSeverino Silva / Agência O Dia

Cerca de 50 minutos após chegar ao Rio, o missionário africano foi transportado em uma ambulância do Samu até a Fiocruz. O motorista do veículo vestia uma máscara e uma roupa branca especial. A cabine possuía uma proteção interna para impedir uma possível contaminação. Sem qualquer escolta especial e em meio ao trânsito intenso da manhã desta sexta na Estrada do Galeão, na Ilha, e na pista sentido Centro da Avenida Brasil, a ambulância chegou a Manguinhos cerca de meia-hora depois.

A suspeita de contaminação do missionário pelo vírus foi confirmada pelo Ministério da Saúde no início da noite de quinta-feira. Horas depois, um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) partiu de Brasília com destino a Cascavel, transportando equipes do Ministério da Saúde para avaliar o caso. Eles seguiram para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, onde o africano deu entrada pela manhã com alguns sintomas da doença. Ele apresenta quadro de febre alta e hemorragia, segundo nota da Secretaria Estadual de Saúde. Parentes de pessoas internadas e curiosos foram à UPA após emissoras de rádio e TV divulgarem a suspeita.

O africano Souleymane Bah chegou por volta das 6h30 desta sexta no Galeão. Ele estava desde o dia 19 de setembro em Cascavel (PR)Osvaldo Praddo / Agência O Dia

Por estar no 21º dia, limite máximo para o período de incubação da doença, foi considerado caso suspeito, seguindo os protocolos internacionais para a enfermidade. O ebola só é transmitido através do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O vírus somente é transmitido quando surgem os sintomas.

A Guiné é um dos três países que mais registraram casos de morte pela doença no continente africano.

Últimas de Rio De Janeiro