Banco chama polícia após porta quebrar em cima de cliente: 'dano ao patrimônio'

Advogado afirma que gerente o orientou para aguardar a polícia chegar, pois iria responder por dano ao patrimônio

Por O Dia

Cliente teve ferimento na cabeça após porta quebrar em cima deleDivulgação

Rio - Um cliente do banco HSBC passou por momentos constragedores ao tentar entrar em uma agência na Rua da Assembleia, no Centro do Rio, na última quarta-feira. Após várias tentativas de passar pela porta de segurança e, de inclusive, tirar os seus pertences e colocar no local indicado, o advogado Marcello Correa, de 40 anos, sofreu ferimentos nas mãos e na cabeça ao tentar passar pela porta de vidro, que quebrou em cima dele.

Após o acidente, o correntista afirma que funcionários não prestaram socorro ou nenhum tipo de atendimento. "Só me ofereceram água. Uma senhora que estava junto até ajudou me dando folhas de papel. E, ainda sim, eu fui pagar as minhas contas. Eu tinha ido lá para isso, né?", relatou Correa.

Após efetuar o pagamento, o advogado disse ainda que o gerente da agência perguntou apenas se ele estava bem e comunicou que ele deveria esperar a chegada da polícia, para responder por dano ao patrimônio. "Eu saí escoltado para a delegacia igual um criminoso. Fomos para a delegacia da Central. Quando cheguei lá, o delegado percebeu que eu não tive a intenção de quebrar porta nenhuma, já que até me machuquei. E deu o caso por encerrado. Isso é um absurdo", desabafou.

O advogado afirma que após a ida à delegacia, foi cuidar de seus ferimentos em uma unidade de saúde por conta própria. "É um absurdo isso, não dá para entender por que o banco tratou a questão dessa maneira. Foi um constrangimento muito grande".

Procurada pela reportagem, a assessoria do HSBC informou que "agiu prontamente para prestar assistência ao cliente e para garantir a segurança dos demais clientes".

Porta de segurança estilhaçada no banco HSBCDivulgação


Últimas de Rio De Janeiro