Tiroteio interdita Avenida Brasil e causa pânico a motoristas

Traficantes de duas facções em guerra trocaram tiros em comunidades próximas. Via expressa fechou por cerca de 20 minutos

Por O Dia

Rio - Policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE) interromperam por pelo menos 20 minutos o tráfego de veículos na Avenida Brasil, na altura de Barros Filho, na Zona Norte, por causa de um tiroteio entre bandidos, na madrugada deste sábado. O confronto ocorreu entre criminosos do Morro do Chaves, que fica próximo a via expressa e teriam tentando invadir a Favela da Mundial, em Honório Gurgel, atravessando a via expressa. Há uma semana bandidos estão em guerra na região. O policiamento foi reforçado na área, segundo o batalhão.

Nas redes sociais, motoristas e moradores da região alertavam sobre a situação na via. "ATENÇÃO! Av. Brasil, sent ZO, altura de Irajá! Homens de fuzis fazendo arrastão! CUIDADO! Evitem Av. Brasil, sentido ZOeste", escreveu um internauta. Outros informaram estar ouvindo da Avenida Brasil disparos vindos de Barros Filho e da Fazenda Botafogo. A presença de bandidos armados transitando pela via e pela passarela causou pânico nos motoristas. A situação se aclamou por volta das 2h. O trânsito foi liberado e nenhum outro incidente foi registrado até às 6h.

Policiais do 41º BPM (Irajá), do 9º BPM (Rocha Miranda) e do próprio BPVE reforçam o policiamento na região. Segundo o Serviço Reservado (P-2) do BPVE e do 41º BPM, nenhum registro de roubo de veículo na Avenida Brasil foi registra nas delegacia da área. Os PMs vasculham hospitais da região ne busca de feridos, mas não houve feridos..

Pouco antes do início dos confrontos na Zona Norte, um leitor alertava pelo WhatsApp do DIA (98762-8248) que traficantes de Vila Kosmos, na Zona Norte, teriam seguido fortemente armados num caminhão, em direção ao Morro da Pedreira, em Costa Barros, na mesma região. O objetivo do grupo seria se juntar a comparsas locais da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA) e invadir as comunidades do Jorge Turco, Mundial, Proença Rosa (Gásbrás), Faz Quem Quer e Juramento, controladas pelo Comando Vermelho (CV), nos bairros de Rocha Miranda, Vicente de Carvalho, Colégio, Honório Gurgel, Guadalupe e Vaz Lobo.

Ainda segundo a P-2 do BPVE e do 41º BPM, a ADA está determinada a invadir essas comunidades, que já foram controladas por esta facção criminosa. A missão estaria sendo comandada por Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, de 32 anos. Acusado de tráfico de drogas e homicídio, ele é o chefe da quadrilha que controla as bocas-de-fumo dos morros da Pedreira e da lagartixa, em Costa Barros.

Também conhecido como Mamadeira, Playboy é o último remanescente da quadrilha de Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom, que durante anos aterrorizou moradores do Rio de Janeiro, invadido residências para assaltar. Jovem de classe média que mergulhou no crime, ele foi morto pela polícia na Lagoa, na Zona Sul, em 2005.

O Disque-Denúncia oferece uma recompensa de R$ 2 mil por informações que levem a sua captura.

Últimas de Rio De Janeiro