General assume tropa na Maré e terá de enfrentar clima hostil exposto na web

Em vídeo divulgado nas redes sociais, jovens desafiam soldados da Força de Pacificação com referências à facção criminosa

Por O Dia

Rio - O general de Brigada Ricardo Rodrigues Canhaci, da 11ª Brigada de Infantaria Leve, de Campinas (SP), assume nesta quarta-feira o comando da Força de Pacificação na Maré com um desafio exposto nas redes sociais. Em vídeo postado há três dias e que até ontem tinha mais de 10 mil compartilhamentos, jovens hostilizam soldados na favela e fazem apologia ao tráfico. “Faz o três!”, gritam eles em referência à facção criminosa Terceiro Comando Puro. No fim da filmagem, um deles chega a ofender os militares: “Nós botamos o AK para f..., pô!”, diz o rapaz, em referência ao fuzil AK-47, uma das armas preferidas dos traficantes do Rio.

Tensos, os soldados tentam argumentar e chegam a sacar spray de pimenta, mas não reagem. Os jovens continuam as provocações. “Tá tudo monitorado”, alerta o rapaz que filma. Um dos soldados responde que não tem medo de celular e os desentendimentos aumentam. “Nós é que não temos medo de vocês”, desafiam os jovens. No fim da filmagem, os militares vão embora e ninguém é detido por apologia ou desacato.

Questionada pelo DIA, a Força de Pacificação avaliou que ‘a tropa é treinada e preparada para esse tipo de situação’. Segundo a nota enviada, ‘os militares seguem as regras de engajamento, que definem a intensidade e a proporcionalidade da força que deve ser empregada’. Neste caso, apesar das provocações, não houve ações que comprometessem a integridade dos militares e da população, sendo desnecessário o emprego de armamento não-letal como o spray de pimenta, informou o Comando da Força de Pacificação. O Exército e os fuzileiros navais da Marinha estão na Maré desde abril e ficarão até 31 de dezembro.

O general Canhaci substitui o general de Brigada Francisco Mamede de Brito Filho. A cerimônia de troca de comando será às 17h de amanhã e, no informe sobre a mudança, o Exército ressaltou que ‘não haverá mudanças nos procedimentos adotados até então’.

Em balanço, a Força de Pacificação informou que desde o dia 5 de abril, 415 pessoas foram presas. O Disque Pacificação permanece com o número 3105-9717 para denúncias, queixas e sugestões.

Menores são apreendidos

Dois menores suspeitos de integrarem o tráfico de drogas foram apreendidos por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Camarista Méier, na noite de domingo. Segundo informações da polícia, eles estavam em um carro e foram abordados na descida de uma das comunidades do Complexo do Lins. No veículo foi encontrada grande quantidade de drogas.

Em vídeo que circula na internet%2C moradores provocam e intimidam militares%3A ‘Não temos medo de vocês’Reprodução

Um dos jovens, ainda de acordo com a polícia, é suspeito de ter participado de um ataque a PMs da UPP no Morro da Gambá, no Lins de Vasconcelos, na semana passada. Na ocasião, o soldado Elias Camilo foi baleado na cabeça. Ele permanece internado em estado grave no Hospital Naval Marcílio Dias, vizinho ao morro.

O caso foi registrado na 25ª DP (Engenho Novo), central de flagrantes da região. A delegacia e a UPP não informaram a quantidade de drogas apreendidas durante a ação.


Fazendinha vive horas de tensão

Um PM que participa do reforço de patrulhamento na UPP Fazendinha, no Alemão, foi baleado na perna em confronto com bandidos na comunidade, ontem à tarde. O confronto ocorreu no Beco do Desabamento.
O policial baleado, lotado na UPP Macacos, foi levado à UPA do Alemão. Enquanto ele era medicado, um homem também deu entrada na unidade com um ferimento provocado por tiro. O caso foi registrado na 45ª DP (Alemão). Ações de varredura foram feitas em busca dos suspeitos. Até o fechamento desta edição, o homem ferido não havia sido identificado.

No domingo à noite, Rafael Coelho da Costa, de 19, e André Luiz de Sousa, de 27, foram mortos a tiros na Rua Dona Emília, em Inhaúma. Zona Norte do Rio. A via fica próximo a um dos acessos à Fazendinha. A polícia procura o assassino.

Últimas de Rio De Janeiro