Família envolvida com tráfico é presa sob acusação de atirar contra UPP

Irmãos Jonathan Luiz, Roger e Jean Francisco Sousa são acusados de pertencerem ao tráfico da Ladeira dos Tabajaras

Por O Dia

Rio - Os irmãos Roger, Jonathan Luiz e Jean Francisco Sousa da Costa, de 19, 21 e 24 anos, foram presos na segunda-feira, após o cumprimento de três mandados de prisão e outros dez de busca e apreensão, na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, Zona Sul do Rio. Apresentados somente nesta terça na 12ªDP (Copacabana), eles são acusados de serem os autores dos disparos contra a viatura da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da região, no sábado passado. Também são suspeitos de participarem de uma troca de tiros entre facções criminosas no dia anterior.

Os irmãos Jonathan Luiz%2C Roger e Jean Francisco foram presos acusados de terem atacado a base da UPP Tabajaras no último final de semanaAndré Luiz Mello / Agência O Dia

Durante a ação policial, Monique Victor da Silva, 34, vizinha da família, também foi detida depois que um fuzil AR15 foi encontrado em cima do armário de sua casa, conforme relatou a delegada Izabela Santoni, responsável pelo caso. De acordo com o comandante da UPP do Tabajaras, tenente Rodrigo Bento da Silva, o patrulhamento ostensivo, no final de semana, ocorreu após tiroteio entre bandidos do Comando Vermelho (CV) e Amigos dos Amigos (ADA), na última sexta-feira, dia 17.

"O episódio assustou moradores da região, que não tinha registro de episódio semelhante desde quando a localidade foi pacificada. Foi com a ajuda de informações locais que conseguimos prender os três irmãos e a vizinha”, informou o PM.

Os policiais apreenderam fotos dos irmãos com armas e fazendo o símbolo de uma facção criminosaAndré Luiz Mello / Agência O Dia

Com o trio, a polícia apreendeu celulares com imagens dos irmãos fazendo o sinal do Comando Vermelho e ainda mostrando um fuzil, aparentemente o mesmo apreendido na operação de segunda-feira. Eles negam participação no ataque contra os policiais militares da UPP. Já Monique afirmou ter permitido que os policiais entrassem em sua casa. “Se eu estivesse escondendo uma arma, não teria deixado eles entrarem”, disse a mulher.

Mãe do trio está presa há oito meses

Sobre as fotos registradas nos celulares, Roger contou que foi “uma onda de momento e que se soubesse que seria preso por causa disso não teria feito”. A declaração não convenceu a polícia pois, conforme declaração do tenente Bento, no sábado a PM recebeu informações de que Jonathan e Jean estariam no alto da Ladeira dos Tabajaras com o fuzil.

De acordo com os policiais%2C o fuzil apreendido estava na casa de Monique Victor da Silva%2C de 34 anos%2C que é vizinha dos irmãos. Ela foi presa em flagranteAndré Luiz Mello / Agência O Dia

"Quando subimos o morro para averiguar, eles atiraram contra os policiais, mas conseguiram fugir. A partir daí, pedimos a colaboração da 12ªDP, que conseguiu os mandados de prisão, de busca e apreensão. Já as fotos com a arma foram identificadas como tendo sido tiradas da casa da Monique”, informou tenente Bento.

De acordo com o comandante da UPP, a prisão dos quatro envolvidos só foi possível após ligações de moradores para o Disque-Denúncia. Durante conversa com a imprensa, os irmãos revelaram que a mãe deles, Rejane Maria Sousa de Oliveira, 34, está cumprindo pena há oito meses por tráfico de drogas. O marido de Monique também está preso, há cinco anos, pelo mesmo motivo.

Últimas de Rio De Janeiro