Picciani, que levou parte do PMDB a apoiar Aécio, já duvida sobre eleição

Em reunião ontem com lideranças peemedebistas como Cabral e Paes, disse que Neves errou ao assimilar a tática do adversário

Por O Dia

Rio - Responsável por ter levado parte do PMDB-RJ a apoiar Aécio Neves, Jorge Picciani, presidente regional do partido, já duvida da possibilidade de ele vencer a eleição. Em reunião ontem com lideranças peemedebistas como Sérgio Cabral e Eduardo Paes, disse que Aécio errou ao assimilar a tática do adversário.

Para o peemedebista, o tucano não deveria ter adotado o tom agressivo que o levou a chamar Dilma Rousseff de “leviana” — o tratamento à presidenta da República teria sido considerado desrespeitoso por eleitores.

Sem Dilma

O comício de Dilma, amanhã, na Cinelândia, subiu no telhado. O PT do Rio Grande do Sul insiste que o melhor será levá-la para Porto Alegre. Alega que há um excesso de atos por aqui. Ontem, o PT-RJ tentava convencer Lula a substituir Dilma no evento. Se ele topar, o ato será mantido.

Baixada

Mas, amanhã cedo, Dilma irá a Caxias e a São Cristóvão. Lula, na quinta, estará em São Gonçalo, Belford Roxo e Zona Oeste.

Concentração

Aécio Neves decidiu antecipar para quinta sua volta ao Rio. Quer descansar e se preparar melhor para o debate na TV Globo, no dia seguinte. Integrantes do PSDB acham que ele errou ao, no domingo, participar de ato no Rio antes do confronto promovido pela Record.

Livre do PT

Ex-secretário de Segurança de Lula, o sociólogo Luiz Eduardo Soares assinou manifesto pró-Aécio. Ele transformou seu perfil no Facebook em PT-Free, livre do PT.

Andar com fé

Líder dos bombeiros, Cabo Daciolo (Psol) anunciou que, para tomar posse como deputado federal, irá a pé do Rio a Brasília — são 1.200 quilômetros de caminhada

Na gaveta

Ontem, o processo sobre o desrespeito ao tombamento do Maracanã fez aniversário. Está pronto para ser julgado pela 19ª Vara Federal do Rio há exatos dois anos.

Últimas de Rio De Janeiro