Um morto e um ferido em perseguição a suspeitos na Avenida Brasil

Dupla do Morro do Chapadão teria integrado grupo que promoveu roubos na Zona Oeste

Por O Dia

Rio - Um suspeito não identificado foi morto e outro foi baleado durante uma perseguição com troca de tiros na pista sentido Centro da Avenida Brasil, em Deodoro, na Zona Oeste, na noite desta segunda-feira. De acordo com policiais do 14º BPM (Bangu), a dupla realizou vários assaltos na região e integra a quadrilha que comanda o tráfico de drogas no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte.

O Disque-Denúncia oferece recompensa recorde de R$ 20 mil por informações que levem a prisão de Celso Pinheiro Pimenta, de 32 anos, o Playboy, chefe do tráfico de drogas da Pedreira. Ele é apontado como o responsável pela onda de violência na região.

Um suspeito foi morto durante perseguição policial na noite de segunda-feira%2C na Av. Brasil. Outro ficou ferido e levado para o Hospital Albert Schweitzer%2C em RealengoOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Segundo a polícia, pelo menos quatro homens teriam saído de Costa Barros e seguido pela Avenida Brasil praticando assaltos até Campo Grande, a bordo do Fox vermelho placa KYW-4353, roubado no sábado, na área da 31ªDP (Ricardo de Albuquerque). Quando estariam voltando para o Chapadão pela pista sentido Centro, a dupla passou a ser perseguida por PMs do 14ºBPM a partir da Escola de Equitação do Exército. Os PMs do batalhão já haviam sido informados sobre bandidos no veículo descrito praticando roubos. Houve troca de tiros em plena Avenida Brasil por cerca de dois quilômetros.

Ao acessar o Trevo da Macumba, já em Deodoro, o motorista foi baleado na cabeça e morreu ao volante. Igor dos Santos, de 22 anos, conhecido como Búfalo, segundo os PMs, foi atingido no braço e na perna. Ele está preso sob custódia no Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo. O Fox foi atingido por pelo menos seis disparos. No interior do carro foram encontradas uma granada, uma pistola calibre 380, um revólver calibre 38, além de cerca de R$ 700 em espécie, seis celulares e carteiras de vítimas.

Na 34ªDP (Bangu), onde o caso foi registrado, duas vítimas afirmaram que mais bandidos teriam participado do arrastão. Segundo o motorista, de 39 anos, ele estava em um bar no sub-bairro do Catiri, em Bangu, quando três homens no Fox vermelho invadiram o estabelecimento. Ele teve a carteira com R$ 104 e o celular roubados. Outros três clientes e o dono foram assaltados. Um quarto bandido teria ficado no carro.

"É assustador. Você fica apavorado, pensado só na família, preocupado com o que pode acontecer com você", relatou o motorista, que conseguiu recuperar os pertences na delegacia.

Um enfermeiro que chegava em casa voltando de um curso, no sub-bairro do Mendanha, em Campo Grande, teve o Punto cinza roubado quando estacionava em casa. Ele foi abordado por quatro homens no Fox e chegou a ser agredido por um deles. Segundo a vítima, um dos bandidos seria menor de idade. Até às 2h, o veículo não tinha sido recuperado.

De acordo com um PM, os outros dois homens que integrariam o grupo teriam fugido no Punto. Um Siena com outros dois marginais também integraria o bando dando cobertura a ação dos quatro.

Últimas de Rio De Janeiro