Vândalos que picharam Monumento ao Zumbi prestam depoimento na Cidade da Polícia

Após prestarem depoimento, homens serão liberados

Por O Dia

Suspeitos tiraram fotografias diante do monumento pichadoReprodução

Rio - Os dois vândalos que picharam o Monumento ao Zumbi, na Avenida Presidente Vargas, na madrugada de segunda-feira, prestam depoimento, na tarde desta terça-feira, na Cidade da Polícia, na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), na Cidade da Polícia, no Jacarezinho, Zona Norte do Rio. Eles, que se apresentaram espontaneamente, não serão presos. Após prestarem o depoimento, os dois serão liberados.

Ao espirrar tinta em um dos olhos do monumento, a um mês do Dia da Consciência Negra, os pichadores fizeram com que o produto escorresse, dando a impressão que a imagem chora.

Não satisfeitos em sujar a imagem com várias inscrições em tinta branca, os criminosos marcaram ainda a testa do monumento com uma suástica, símbolo consagrado como racista pelo nazismo de Adolf Hitler. Equipes da Comlurb fizeram a limpeza da estátua no início da tarde de ontem.

"Eu sempre ouvi falar dessas pichações, mas depois que eu vi, me senti ainda mais incomodado. É horrível que isso aconteça. É triste", opinou o operador de máquinas Diego Neiva, de 23 anos.

O monumento é monitorado por câmeras que armazenam imagens. Na tarde desta segunda, a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente identificou os dois suspeitos do crime: Sandro Nascimento e Cláudio Nascimento, que seriam parentes. Fotos deles diante da estátua foram postadas no Facebook, o que facilitou o trabalho da polícia. A dupla já respondia por pichação a monumentos e pode pegar até seis anos de prisão.

Segundo a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva), esta não é a primeira vez que o monumento foi alvo de ataques ao longo de 2014. Em agosto, o pedestal da estátua já havia sido pichado. O monumento é monitorado por câmeras de vigilância.

Dia da Consciência Negra

Daqui a um mês, dia 20 de novembro, aniversário de 319 anos da morte de Zumbi, será comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra. A data foi instituída em homenagem ao líder do Quilombo dos Palmares, núcleo de resistência de negros fugidos da escravidão no século XVII.

A presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos dos Negros, Dulce Mendes de Vasconcellos, destaca que é comum que os ataques ao monumento ocorrem com mais frequência nessa época do ano.

Monumento ao Zumbi dos Palmares foi pichado por vândalos na madrugada desta segunda-feiraOsvaldo Praddo / Agência O Dia

"É um crime de ódio, com certeza absoluta. Sempre nessa época, essas pichações são feitas. Poucas pessoas assumem que são racistas, mas não é isso que a gente vê. Com as imagens das câmeras, as investigações têm que ir até o fim. Muitas vezes, falta punir os responsáveis por esse tipo de crime. A aplicação da lei em relação ao racismo sempre enfrenta muitas dificuldades", argumentou Dulce.

De acordo com a Seconserva, o número de ocorrências nessa época diminuiu com o passar dos anos. Em 2003, a obra chegou a ser pichada 23 vezes com a aproximação do Dia da Consciência Negra. Agentes da Guarda Municipal serão acionados para reforçar a vigilância no mês que vem.

Últimas de Rio De Janeiro