Por marcello.victor

Rio - Dois contêineres da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Complexo do Lins foram parcialmente incendiados, uma viatura foi apedrejada e um PM e dois homens foram baleados durante uma troca de tiros na noite desta quarta-feira. As mochilas de policiais que trabalhavam na base foram saqueadas. Um menor de idade foi apreendido.

Base da UPP do Complexo do Lins foi incendiada no final da noite de quarta-feiraDivulgação

O confronto começou por volta das 22h. Policiais da UPP do Lins em patrulhamento pelo Morro da Cachoeirinha foram surpreendidos por traficantes. Houve intenso tiroteio. Pelo WhatsApp do DIA (98762-8248), moradores da região descreviam a intensidade do confronto. "Guerra no Lins, muitos tiros"; "Intenso tiroteio no Lins" e "Muitos tiros no Lins nas últimas duas horas", relatavam algumas mensagens enviadas entre 22h e 23h30.

De acordo com PMs da UPP, após o tiroteio suspeitos atacaram uma viatura a pedradas, danificando o para-brisas. Pouco depois, os dois contêineres que ficam na Rua Dona Francisca, no acesso para a Cachoeirinha, foram incendiados. Imagens do incêndio foram enviadas por moradores para o WhatsApp do DIA. Bombeiros do quartel do Méier foram acionados e conseguiram controlar as chamas. Não houve feridos. PMs, no entanto, disseram que bolsas de colegas que estavam de serviço e guardadas no local foram saqueadas.

Durante o confronto, o sargento identificado como Cleomar foi baleado no tornozelo e um menor de 17 anos no pé. O militar está internado no Hospital Naval Marcílio Dias, que fica próximo a UPP atacada, e o jovem no Hospital do Andaraí. Marlon Ramos de Oliveira, 22, também foi baleado e levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier.

Segundo a UPP, os dois jovens - de 17 e 22 - têm antecedentes criminais. Não há informações sobre o estado de saúde deles. Um menor flagrado com pedras foi apreendido e encaminhado para a 25ª DP (Rocha). A polícia ainda não sabe se ele participou do ataque.

O sargento Cleomar é o segundo PM baleado no Complexo do Lins nos últimos 16 dias. Na tarde do dia 6, o soldado Elias Camilo, 32, foi baleado na cabeça durante um patrulhamento no Morro da Gambá. Lotado na UPP Camarista Méier, ele permanece internado no Marcílio Dias. Na ocasião, a PM fez várias operações para prender os criminosos.

Você pode gostar