Dois pesos-pesados do PMDB começam hoje briga para presidir a Alerj

Jorge Picciani terá encontro no fim da manhã com dez deputados estaduais peemedebistas. Paulo Melo dará o troco à noite, quando, num jantar, receberá a adesão de deputados de diferentes partidos

Por O Dia

Rio - Dois pesos-pesados do PMDB-RJ começam hoje, um dia depois da eleição de Pezão, a brigar pela presidência da Assembleia Legislativa (Alerj). Jorge Picciani, presidente regional do partido, terá encontro no fim da manhã com dez deputados estaduais peemedebistas que pretendem lançar um manifesto de apoio à sua candidatura. O ato consagrará Picciani como candidato oficial da bancada, que terá 15 integrantes.

Atual presidente da Alerj, Paulo Melo dará o troco à noite, quando, num jantar em um restaurante da Glória, receberá a adesão de deputados de diferentes partidos — na prática, tentará se colocar como um candidato independente.

Embora enfraquecido pelas derrotas de Lindberg Farias e de Marcelo Crivella, o presidente do PT-RJ, Washington Quaquá, defende uma candidatura de oposição ao PMDB na Alerj. Diz que sua mulher, Rosângela Zeidan, pode cumprir esse papel.

Prefeitura 1

A briga seguinte no PMDB — pela definição do candidato à prefeitura — está engatada. Eduardo Paes quer a vaga para o deputado Pedro Paulo, mas outra ala quer indicar Leonardo Picciani.

Prefeitura 2

Quem é contra a indicação de Pedro Paulo alega que Paes deverá ser candidato ao governo, e não seria justo que seu grupo ficasse com os principais cargos do estado.

Presidenciáveis

Muita gente no PMDB-RJ começa a citar Eduardo Paes como candidato à Presidência em 2018. Outros já falam em indicar Pezão para a disputa — alegam que, nos primeiros anos de seu mandato, ele vai inaugurar obras importantes como a expansão do metrô até a Barra, o que pode cacifar seu nome.

Gozação

De um petista para um tucano vascaíno: “Vice de novo!”

Últimas de Rio De Janeiro