Por paulo.gomes

Rio - A megaoperação realizada em várias comunidades do Rio que envolveu cerca de 340 policiais civis e militares nesta quarta-feira, afetou a rotina de 16.129 estudantes. Esse é o número de alunos das redes municipal e estadual de ensino que não tiveram aulas por conta da ação contra o tráfico de drogas. A operação acontece nos bairros de Costa Barros, Pavuna, Ricardo de Albuquerque, Barros Filho, Guadalupe e Água Santa, na Zona Norte, Bangu, na Zona Oeste, além de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

GALERIA: Policiais realizam megaoperação em várias comunidades

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, 15 escolas, oito Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) e nove creches, nos bairros de Anchieta, Pavuna, Costa Barros, Barros Filho, Fazenda Botafogo, Acari e Honório Gurgel, não funcionaram. Com isso, 12.703 alunos ficaram sem aulas. Já a Secretaria de Estado de Educação informou que cinco escolas, nos bairros de Anchieta, Bangu, Senador Camará e Costa Barros também tiveram as aulas suspensas, prejudicando 3.426 alunos.

Mais de 300 policiais civis e militares realizaram uma megaoperação nesta quarta-feira em diversas comunidades do RioOsvaldo Praddo / Agência O Dia

A megaoperação envolve PMs dos batalhões de Choque, de Operações Especiais (Bope), de Ações com Cães (BAC) e Grupamento Aeromóvel (GAM) e policiais civis da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) e Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). Até o momento, 14 pessoas foram presas, sendo uma mulher, e um menor foi apreendido.

Policiais recuperam 20 veículos roubados

Além disso, os policiais apreenderam quatro fuzis, uma réplica de fuzil, três pistolas 9
milímetros, uma pistola BERSA, uma carabina calibre 12 e quatro carregadores, três coletes à prova de balas, três rádios transmissores, quatro celulares, 36 rojões, um kit antitumulto (traje semelhante ao usado por policiais do Choque) e 100 quilos, 23 tabletes e 810 trouxinhas de maconha. Os policiais também apreenderam material para endolação. Além disso, 20 veículos roubados foram recuperados, sendo 15 carros e cinco motos.

Policiais estiveram na manhã desta quarta-feira na Vila Olímpica Félix Mielli Venerando%2C em Honório Gurgel%2C durante operação na comunidade Proença RosaOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Na Proença Rosa, um carro foi incendiado pelos marginais para dificultar a entrada dos policiais na comunidade. No local, cápsulas de cocaína ainda não contabilizadas foram apreendidas. Uma equipe do Bope ocupa a Vila Olímpica Félix Mielli Venerando, em Honório Gurgel. Recentemente no local três traficantes apareceram em fotos e vídeos, exibindo para o alto fuzis automáticos dentro da piscina, onde tomavam banho.

Os grupos ligados ao tráfico de drogas nos complexos da Pedreira e do Chapadão estão entre considerados mais violentos do Rio, com histórico de assaltos a carros de entrega de eletrodomésticos, botijões de gás e cigarros. O Portal dos Procurados do Disque-Denúncia oferece recompensa de R$ 20 mil a quem der informações que levem à prisão de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, apontado como chefe do tráfico da Pedreira.

O traficante é um dos mais procurados do Rio. Playboy é o ultimo remanescente do grupo de Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom, jovem de classe média que se tornou assaltante e foi morto pela Polícia Civil em 2005.

Você pode gostar