Por bianca.lobianco

Rio - O prefeito Eduardo Paes inaugurou, nesta quarta-feira, na Ilha do Governador, a primeira de quatro fábricas de produção em série de escolas de turno integral no município do Rio. Conforme O DIA havia antecipado em setembro de 2013, o Rio deve ganhar, até 2016, 136 novas escolas municipais seguindo este padrão.

Em discurso, Paes falou que a educação deve ser adotada como prioridade e pediu que os próximos prefeitos não abandonassem os principais programas já em andamento do atual governo, como o "Clínica da Família" e o "Fábrica de Escolas do Amanhã Governador Leonel Brizolla". "Nossa prioridade é colocar as crianças estudando em turno único. Serão sete horas de aula e mais duas de atividades complementares. Com uma boa formação, as chances de futuro são bem melhores", disse Paes.

Segundo ele, o projeto só foi possível ser posto em prática por conta da economia de R$ 120 milhões da Câmera dos Vereadores do Rio. "É um projeto da cidade e não do governo. É dessa maneira que funcionam os países desenvolvidos. Eles não são desenvolvidos à toa", concluiu. O "Clínica da Família" já atende 45% da população carioca.

Ilustração divulgada pela prefeitura mostra como serão as unidades%3A numa delas%2C na Maré%2C será oferecido aos jovens ensino profissionalizanteArte O Dia

Resgate de CIEPs

As construções serão feitas pelo programa Fábrica de Escolas do Amanhã, inspirada no modelo criado pelo ex-governador Leonel Brizola na implantação dos Cieps. A meta é ampliar de 20,7% para 35% a quantidade de escolas de Ensino Fundamental (escolas, creches e Espaços de Desenvolvimento Infantil, EDIs) que passarão a funcionar sete horas por dia. Com o aumento das unidades em turno único, 225 mil alunos terão mais tempo de aula de Português, Matemática e Ciências. As primeiras unidades serão entregues no segundo semestre de 2015.

Além desta da Ilha do Governadors, as outras fábricas serão instaladas na Zona Oeste, nos bairros do Anil, Bangu e Sepetiba. Na fábrica, que fica na Avenida Brigadeiro Trompowski, estão sendo erguidas 25 unidades educacionais: dez EDIs, dez primários e mais cinco ginásios.

Salas climatizadas estão no projeto%3A primeiras unidades serão entregues no segundo semestre de 2015Divulgação

Uma das principais construções da fábrica será o Campus Educacional da Maré. Orçado em R$ 125 milhões, o complexo vai próximo à Vila Olímpica, atendendo a 10 mil crianças.
O espaço vai reunir um EDI (para crianças de 6 meses a 5 anos e 11 meses), cinco escolas do 1º ao 5º ano e uma do 6º ao 9º ano. O local terá ainda uma escola de Ensino Médio Regular e EJA (Educação de Jovens e Adultos), que será construída pelo governo estadual.

A unidade terá ensino profissionalizante. Além do complexo, serão investidos R$ 236 milhões na construção de dez escolas. “Estamos extremamente satisfeitos por entregar um novo cenário para a educação carioca. Esse modelo é fundamental para seguirmos o passo dos países que mais avançaram em educação nas últimas décadas e garantirmos ensino de qualidade aos nossos alunos”, disse a secretária de Educação, Helena Bomeny.



Você pode gostar