Por tiago.frederico

Rio - Com 70% das obras do Túnel Rio 450 prontas, o prefeito Eduardo Paes anunciou, nesta quinta-feira, a finalização dos trabalhos de perfuração, com a abertura da galeria que vai permitir a passagem subterrânea de veículos direto do Centro para o bairro da Gamboa, na Região Portuária. A entrada será pela Rua Primeiro de Março, na altura do 1º Distrito Naval, com saída para a Rua Antônio Lage, próximo ao Moinho Fluminense. A obra completa está prevista para ser finalizada em março de 2015.

“Este túnel tem todos o conceitos mais modernos de segurança. É todo automatizado, tem câmera por todo lugar, controle de redes de análise e de energia. E traz algo absolutamente inédito em relação aos outros túneis no Brasil porque, paralelo a ele, corre túneis menores para pedestres. Isto significa que, se houver algum problema, em caso de emergência, teremos uma saída a cada 150 metros, para que as pessoas possam deixar seus carros e abandonarem o local”, detalhou o prefeito.

Paes destacou que o custo da obra foi zero para os cofres públicos. Prefeito fez várias selfies enquanto ficou no localda construçãoBruno de Lima / Agência O Dia

De acordo com Paes, o Túnel Rio 450 é o primeiro de três que estão sendo construídos na Região Portuária, substituindo o Elevado da Perimetral. “A gente sabe que é um período de muito sacrifício para a população, mas que vai ser recompensado. Este túnel é o menor, com um quilômetro e meio, que a gente inaugura até o primeiro trimestre do ano que vem. Já está com 100% das perfurações concluídas e 70% do acabamento, da infraestrutura. Os outros dois túneis têm cada um três quilômetros: um com 60% e o outro com 50% das perfurações concluídas. Até o início de 2016, a gente terá essa região toda devolvida à cidade.”

Batizado pelo prefeito em homenagem ao aniversário de 450 anos da cidade, o Túnel Rio 450 vai operar em sentido único do Centro para a Rodoviária Novo Rio. Terá a capacidade de tráfego de 55 mil veículos por dia. A obra faz parte dos 3,5 km que formam a Via Binário do Porto, primeira grande obra do Porto Maravilha, entregue em novembro do ano passado.

“O mais importante aqui é notar que a gente está em uma via que as pessoas não conhecem. As pessoas não faziam ideia de que existia essa ponte aqui, do Moinho Fluminense. Isto era um caminho que não era uma rua, ninguém passava por aqui. São caminhos novos, lugares da história da nossa cidade que a gente vai descobrindo com o projeto do Porto Maravilha. Não tenho dúvida de que uma obra como esta é um enorme desafio”, ressaltou.

Túnel Rio 450 anos está com 70% das obras prontas. Ele ligará a R. 1º de Março%2C altura do 1º Distrito Naval%2C à Rua Antônio Lage%2C próximo ao Moinho FluminenseBruno de Lima / Agência O Dia

Paes destacou que o custo da obra foi zero para os cofres públicos. “Não tem um tostão de ISS, de IPTU, de ITBI, de impostos que as pessoas pagam. Isto aqui é uma PPP, uma parceria-público-privada, que está viabilizando a revitalização de uma área absolutamente fantástica da cidade, mas que estava completamente esquecida. Hoje é um dia de alegria e, se Deus quiser, até o primeiro trimestre do ano que vem a gente começa a ter algum alívio neste sufoco que está sendo chegar ao Centro do Rio de Janeiro. E em 2016 muito alívio, não só para os carros, mas principalmente para quem utiliza o transporte público. O usuário logo terá o VLT funcionando, com a expansão do metrô, com o BRT Transbrasil, quer dizer, são avanços importantes para a população.”

Com a conclusão da perfuração do Túnel Rio 450, a próxima etapa das obras será a pavimentação, concretagem das paredes laterais e instalação dos equipamentos de sinalização, controle e segurança, informou Alberto Silva, presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto Maravilha (Ceturb). “Faremos a limpeza e o acabamento. Ressaltamos ainda que teremos um importante sistema de combate a incêndio e alagamentos. Também não teremos pontos cegos, que possam resultar em acidentes.”

Diariamente, cerca de 500 pessoas trabalham 24 horas por dia nas obras do Porto Maravilha. Para o marteleiro Marcos Pontes da Silva, de 27 anos, que há um ano e nove meses está na obra do novo túnel, foi gratificante ver o trabalho de perfuração concluído, pois considera a parte mais perigosa. “Vou poder contar para os meus filhos que no Túnel Rio 450 tem um pouco do meu trabalho”, comentou o rapaz. Com experiência em demolição, o também marteleiro Adriano Pereira dos Santos, 20, está no local há um ano. “Tenho a sensação de dever cumprido e este é o sentimento de todos os meus colegas”, afirmou Santos.

Você pode gostar