Por marcello.victor
Publicado 04/11/2014 09:07 | Atualizado 04/11/2014 18:20

Rio - Cerca de 100 policiais do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar estão na Favela da Rocinha, na Zona Sul, desde o fim da madrugada desta terça-feira. O objetivo da operação é reprimir o tráfico de drogas que ainda resiste na comunidade, apesar da presença de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Três pessoas foram detidas para averiguação e depois liberadas, dentre elas estava um menor. Além disso, uma quantidade de drogas ainda não contabilizada foi apreendida. As ocorrências estão sendo registradas na 11ªDP (Rocinha).

Por volta das 10h, policiais e traficantes entraram em confronto na localidade conhecida como Linha da Morte. Participam da operação os policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Choque, Grupamento de Ações com Cães, PMs da UPP e uma aeronave do Grupamento Aéreo Marítimo (GAM).

Policiais militares revistaram diversos carros durante operação nesta terça-feira na RocinhaFabio Gonçalves / Agência O Dia

Por conta da operação, duas escolas, um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) e uma creche não estão funcionando na comunidade. Com isso, segundo a Secretaria Municipal de Educação, 895 alunos estão sem aulas. Já a Secretaria de Estado de Educação afirmou que todas as unidades da região estão funcionando normalmente.

Na manhã de segunda-feira, um policial militar ficou ferido durante uma troca de tiros com traficantes na localidade conhecida como Cachopa. O PM que não teve a identidade revelada foi atingido na mão e levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea.

Você pode gostar