Por thiago.antunes
Publicado 06/11/2014 22:59 | Atualizado 07/11/2014 01:18

Rio - A denúncia feita pelo Ministério Público contra o jogador Adriano por tráfico de drogas, associação para o tráfico e falsidade ideológica foi rejeitada nesta quinta-feira pela juíza Maria Tereza Donatti, da 29ª Vara Criminal. Para ela, o MP não apresentou provas dos delitos. A denúncia foi feita na terça-feira.

Inquérito indicava que Adriano comprou duas motos para traficanteDivulgação

O jogador, que negocia com o clube francês da segunda divisão Le Havre, comentou a decisão no twitter: “Esse é um momento que tenho que desabafar. (...) Uns até falaram que eu já estava condenado e sem passaporte! Será que essas pessoas têm família? Será que essas pessoas entendem que estão falando de um ser humano?”

Segundo o inquérito, Adriano comprou, em 2008, duas motocicletas que deu ao traficante Paulo Rogério de Souza Paz, o "Mica”, amigo de infância do jogador. Uma das motos foi registrada no nome da mãe de “Mica”. Essa doação serviu de base para a denúncia do MP, que não pediu a prisão, mas recomendou a apreensão do passaporte do jogador, afim de evitar fuga.

Para a juíza, não há nada “que indique que os dois denunciados (o segundo é Marcos José de Oliveira) consentiram que pessoas usassem as motocicletas para as atividades relacionadas ao tráfico de drogas”. O MP ainda pode entrar com recurso.

Você pode gostar