Idosa morre e amiga fica ferida em acidente no Leblon

Motorista da linha 157 (Central-Gávea) teria passado mal e colidido na traseira do carro, imprensando contra outro coletivo

Por O Dia

Rio - Maria Aparecida de Santiago Morgado, de 71 anos, morreu, e Lídia Maria Moura Fernandes, 73, ficou ferida após o carro em que estavam ser imprensado entre dois ônibus, na noite desta sexta-feira, na Avenida General San Martin, no Leblon, Zona Sul do Rio. Segundo a PM, o motorista de um dos coletivos passou mal ao voltante e colidiu na traseira do veículo das vítimas. De acordo com um advogado que acompanhava o caso, Maria Aparecida voltava da comemoração do aniversário do filho.

Ônibus da linha 157 (Central-Gávea) e carro de passeio colidiram no LeblonOswaldo Praddo / Agência O DIA

Por volta das 22h15, o ônibus placa KZX-3130, da linha 460 (São Cristóvão-Leblon), da Real Auto Ônibus, estava parado pouco antes no sinal do cruzamento com a Avenida Bartolomeu Mitre. O Renault Clio vermelho, placa KVU-7317, dirigido por Lídia, parou atrás do coletivo e foi atingido em seguida pelo ônibus da linha 157 (Central-Gávea), placa LQT-4936, da Viação Vila Isabel. Com o impacto, o carro foi imprensado entre os dois coletivos e ficou completamente destruído.

Bombeiros do quartel da Gávea foram acionados e tiveram que serrar o teto do carro para retirar as vítimas. Elas foram levadas para o Hospital Municipal Miguel Couto (HMC), no mesmo bairro. Maria Aparecida não resistiu e morreu. Lídia sofreu fratura na costela e está internada na unidade. Segundo o cobrador do ônibus, que não se identificou, o motorista Marcos de Sá passou mal ao volante.

"Foi tudo muito rápido. Não deu para ver o que aconteceu. Sei que meu colega passou mal enquanto dirigia", se limitou a dizer o cobrador.

Até às 5h, Marcos de Sá permanecia internado no HMC, segundo policiais do 23º BPM (Leblon). O trânsito na Avenida General San Matin foi interditado para o trabalho da perícia e a retirada dos veículos. O trânsito foi desviado pela Rua João LIra.

Na 14ª DP (Leblon), onde a ocorrência foi registrada, parentes não quiseram falar sobre o caso.

Últimas de Rio De Janeiro