Funcionário de empresa de pães tenta golpe para ficar com carga em São Gonçalo

Homem registrou ocorrência afirmando que havia sido obrigado por traficantes a transportar e desovar corpo

Por O Dia

Rio - Uma elaborada falsa comunicação de crime foi desvendada, na noite de terça feira, pela Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo. Por volta das 19h, um funcionário de uma empresa de pães registrou, na 74ª DP (Alcântara), que havia sido obrigado por traficantes do Jardim Catarina, em São Gonçalo, a transportar e desovar um corpo com marcas de tiros na cabeça. No entanto, a equipe descobriu que, na verdade, se tratava de um golpe na mercadoria, avaliada em R$ 1 mil.

Ao comunicar o fato, o motorista teria dito que foi obrigado, por homens armados, a retirar todas as mercadorias da van para que o morto fosse transportado. Mas seu plano acabou indo por água abaixo quando os agentes da DH foram até o endereço indicado como local de desova. Sem encontrar o corpo, a equipe foi alertada por comerciantes da região que o fato não teria ocorrido.

"Quando voltamos com a então vítima para a delegacia, ele confessou que era um plano para ficar com a carga, que já não estava mais na van", informou o delegado adjunto Gabriel Poiava. O motorista irá responder por furto qualificado e falsa comunicação de crime e pode pegar até oito anos e seis meses de prisão.

Últimas de Rio De Janeiro