Polícia prende dupla que vendia ilegalmente terrenos em Campo Grande

Agentes encontraram recibos e panfletos timbrados em nome do Centro Beneficente da PM, em uma casa

Por O Dia

Rio - Policias da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) prenderam em flagrante, nesta terça-feira (18/11), Gilson Mariano da Conceição e Eddy Ferraz da Silva, acusados de venderem ilegalmente lotes de terreno em Campo Grande, na Zona Oeste.

Durante a ação, os agentes constataram ainda uma ligação clandestina de energia elétrica na "casa-modelo" exposta no local. Os policiais foram investigar uma denúncia de que grupos estariam esbulhando terrenos na Estrada do Guandu, número 1.057, na região.

No local, os policiais encontraram Gilson e Eddy vendendo lotes, sem licenças de órgãos públicos, o que caracteriza o crime de parcelamento irregular do solo, previsto na Lei 6.766/79, com penas de até cinco anos de reclusão.

Entre os documentos apreendidos, havia recibos e panfletos timbrados em nome do Centro Beneficente da Policia Militar e do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro.

Em depoimento, os acusados confessaram que não tinham nenhuma autorização formal, apenas um acordo verbal, dessa entidade para vender no local. Em um dos recibos apreendidos com o timbre da entidade, Gilson assina como vendedor.

No local, os policiais encontraram um bombeiro que já havia dado sinal para compra de um lote na área.
Pesquisas no banco de dados da Polícia revelaram que contra Gilson há vários procedimentos onde ele é citado como autor de fraudes envolvendo venda de imóveis. A dupla foi encaminhada para a SEAP.

Últimas de Rio De Janeiro