Fiscal da Prefeitura acusado de pedir R$ 80 mil deve ser demitido

O flagrante aconteceu na segunda-feira, por policiais da Delegacia Fazendária, exatamente no momento em que ele praticava a extorsão

Por O Dia

Rio - Preso acusado de pedir propina de R$ 80 mil para liberar autorização para funcionamento de um condomínio na Barra da Tijuca que servirá de hotel na Olimpíada, o fiscal da Prefeitura Pedro Paulo Soto Quevedo deverá ser demitido. O flagrante aconteceu na segunda-feira, por policiais da Delegacia Fazendária, exatamente no momento em que ele praticava a extorsão. O caso foi revelado pelo RJ TV, telejornal da Rede Globo.

Quevedo trabalhava como fiscal há 37 anos e, segundo a Prefitura, estava de férias. De acordo com os policiais, o prédio não tinha irregularidades, mas a prefeitura informou que funcionava como hotel sem ter alvará para tal. A extorsão foi gravada em vídeo pelo administrador do prédio, que tinha avisado á Polícia. “Só quero que vocês dëem alguma coisa, se for de uma maneira tranquila mesmo”, diz o fiscal na gravação. Em seguida, ele pede o valor de R$ 80 mil, para dividir, segundo diz, com outros três comparsas.O fiscal preso foi, por três anos, presidente da Associação de Fiscais de Atividades Econômicas.

Últimas de Rio De Janeiro