Grupo de 60 crianças dá entrada em hospital de Niterói com intoxicação

Alunos de escola municipal participavam de excursão na Praia do Forte, em Jurujuba, e passaram mal após o almoço

Por O Dia

Rio - Uma excursão de fim de ano letivo quase terminou em tragédia para 150 crianças de Niterói, São Gonçalo e Maricá. Elas deram entrada no Hospital Municipal Getulio Vargas Filho, o Getulinho, no bairro do Fonseca, em Niterói, com náuseas e vômitos na tarde desta quarta-feira. Segundo a Prefeitura de Niterói, 60 das crianças, com idades entre 2 e 10 anos, e mais três professores apresentaram sintomas de intoxicação alimentar.

O caso aconteceu durante um passeio ao Forte Rio Branco, no bairro de Jurujuba. A excursão foi organizada pelo Núcleo Educacional Clélia Rocha-Remanso Fraterno, uma entidade espírita filantrópica, no bairro Varzea das Moças. Durante a manhã e início da tarde, as crianças participaram da atividade, até que algumas começarem a passar mal, por volta de 15h30.

Com tantos pacientes chegando ao mesmo tempo, a direção do Getulinho fez uma triagem e encaminhou parte das crianças para uma UPA próxima ou para o Hospital Estadual Azevedo Lima para dar conta do atendimento.

De acordo com a direção do Getulinho, nenhum paciente precisou ser internado e, por volta das 19h, 80% deles já haviam sido liberados, após receber medicação. A Vigilância Sanitária do município vai investigar o que foi servido no café da manhã e almoço aos alunos e professores para identificar o que teria causado a intoxicação. A alimentação foi providenciada pelo próprio Núcleo Educacional Clélia Rocha, segundo informações da prefeitura.

No momento em que as crianças começaram a vomitar, o Exército, responsável pelo Forte Rio Branco, disponibilizou um ônibus para socorrer os alunos e professores. Segundo funcionários do Getulinho, que não quiseram se identificar, a medida pode ter salvado vidas, pois o socorro foi quase imediato.

Últimas de Rio De Janeiro