Operação da PF na Praça Seca busca por líder do Comando Vermelho

Ação para a captura de 'Marreta' conta com o apoio de agentes do Bope e da Polícia Civil

Por O Dia

Rio - Policiais federais, com reforço de policiais do Bope e da Polícia Civil estão, desde a madrugada desta sexta-feira, no Morro São José Operário, na Praça Seca, na operação chamada 'Brasil Integrado' para captura do traficante de drogas Luiz Claudio Machado, conhecido pelo apelido de Marreta. Durante a ação, um suspeito acabou baleado. Ele foi levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, mas não resistiu e morreu na unidade. 

Líder do Comando Vermelho, ele controla o comércio de drogas na região e é responsável pelo fornecimento de armas para os criminosos da facção criminosa. O Portal dos Procurados oferece recompensa de R$ 5 mil por indicações que possibilitem sua captura.

Portal Procurados oferece recompensa de R%24 5 mil por traficanteDivulgação

Conhecido pelo perfil violento, o traficante fugiu do Instituto Penal Vicente Piragibe, em dezembro de 2012, através de um túnel ligado à tubulação de esgoto do presídio. Antes da prisão, ele chefiava pontos de droga no Complexo do Alemão até a ocupação pelo Exército. Em liberdade, passou a circular por favelas dominadas pelo CV. Comandou o tráfico de drogas no Complexo do Lins até a instalação da UPP na área, em novembro do ano passado.

Antes mesmo da perda de território, passou a se envolver em confronto com facções rivais. Em outubro de 2013, um adolescente apreendido pela 32ª DP (Taquara) com três fuzis disse que o armamento seria entregue à quadrilha de Marreta. Segundo ele, o traficante teria assumido o controle do tráfico de drogas no Morro do Banco, na Barra da Tijuca.

Em novembro, a quadrilha de Marreta espantou rivais do TCP (Terceiro Comando Puro), que tentaram tomar o território dominado pelo CV no Morro do Urubu, em Pilares. No dia 30 de dezembro, voltou a entrar em confronto com a mesma facção rival ao orquestrar uma tentativa de invasão à favela do Muquiço, em Guadalupe.

Em agosto de 2011, ele foi preso em um apartamento na localidade denominada Mangueira 2. Com o traficante, foram apreendidos cerca de 6 kg de cocaína distribuídos em mais de 5 mil cápsulas. A droga, segundo a polícia, abasteceria o Morro Jorge Turco. De acordo com a investigação, o traficante estaria tentando reestruturar aquadrilha que agia no Complexo do Alemão antes da pacificação.


Últimas de Rio De Janeiro