PMs encontram criação de lagartos em comunidade de São Gonçalo

Segundo policiais do 7ºBPM, traficantes do Complexo da Coruja usavam os amimais para torturar os inimigos

Por O Dia

Rio - Policiais do 7º BPM (São Gonçalo) encontraram nesta sexta-feira uma criação de lagartos, usados por traficantes da Favela do Martins, no Complexo da Coruja, para ameaçar vítimas durante sessões de tortura. A informação é do comandante do batalhão, coronel Fernando Salema.

Os animais estavam escondidos em barris de plástico, e a polícia chegou ao local depois de denúncias anônimas. A prática de tortura era usada contra rivais para obter informações que beneficiavam os bandidos na guerra pelo controle de pontos de venda de drogas. A operação começou na madrugada de ontem, e houve confronto entre traficantes e PMs. Ninguém ficou ferido e não houve prisões. Farto material para endolação, entretanto, foi apreendido.

De acordo com os policiais do 7ºBPM (São Gonçalo)%2C os lagartos encontrados nesta sexta-feira%2C no Complexo da Coruja%2C em São Gonçalo%2C eram usados para sessões de torturasDivulgação

Jacaré em Itaboraí

Os répteis foram encontrados em um terreno localizado ao lado de uma casa abandonada, usada como ponto de embalagem das drogas. Os agentes encaminharam os animais para o Batalhão de Polícia Ambiental, em Seropédica, na Zona Oeste do Rio.

No dia 30 de outubro, PMs do 35º BPM (Itaboraí) apreenderam um jacaré com traficantes em Itambi, distrito de Itaboraí, também na Região Metropolitana. Segundo os PMs, animal era colocado junto com usuários de drogas que estavam devendo ao tráfico, em uma piscina para pressioná-los a quitar a dívida.

Há pouco mais de um ano, com a morte em confronto de Maico dos Santos Souza, o Gaguinho, Wallace Batista Soalheiro, o Pixote, de 28 anos, assumiu o comando do tráfico de drogas no Complexo da Coruja. Ligado ao Comando Vermelho, Pixote é considerado um dos traficantes mais perigosos da região de Niterói e São Gonçalo.

Últimas de Rio De Janeiro