Trem do Samba agita Central do Brasil

Para comemorar a 20ª edição, em 2015, organizadores pretendem fazer mais um dia de festa, comemorando ainda junto com os 450 anos do Rio

Por O Dia

Rio - Em sua 19ª edição, o 'Trem do Samba' esquentou os tamborins na Central do Brasil, de onde saiu às 18h24 deste sábado, rumo ao bairro de Oswaldo Cruz. Para animar o público que já lotava a estação, muita música e sucesso de bambas cantados pela Velha Guarda da Portela.

Trem do Samba lota Central do Brasil

O evento que celebra o Dia Nacional do Samba (2 de dezembro) já faz parte do calendário carioca e deve ganhar mais um dia de comemoração em 2015. A ideia é fazer uma festa ainda maior para marcar os 20 anos do Trem do Samba, que também terá como mote os 450 anos do Rio. 

Velha Guarda da Portela e bambas de outras escolas animaram o público na Central do BrasilJoão Laet / Agência O Dia

Organizador do evento, Marquinhos de Oswaldo Cruz quer comemorar também no 'Trem' o aniversário da cidade: "Vamos comemorar o vigésimo ano e a festa será ainda maior. Estamos planejando que as festas durem alguns dias. Além disso, em 2015 vamos celebrar os 450 anos da cidade. E Rio e samba têm tudo a ver. Será uma grande celebração", disse. 

Marquinhos contou ainda que o 'Trem do Samba' foi convidado para uma edição em Nice, na França: "Vamos para lá entre setembro e outubro, com 100 músicos". 

Há 10 anos frequentando o 'Trem do Samba', a aposentada Margarida de Souza, 63, considera o evento obrigatório: "Venho todo o ano porque o samba não pode morrer. O Trem do Samba é a maior alegria que eu tenho. Se tivesse todo dia, eu vinha todo dia". 

Festa segue nos vagões e chega a Oswaldo Cruz

A abertura do 19º 'Trem do Samba” foi às 13h, na Central do Brasil, com o aquecimento das comemorações animada pelo som de DJs. Às 15h, começaram os shows gratuitos de Velhas Guardas de tradicionais Escolas de Samba, como Império Serrano, Vila Isabel, Mangueira e Portela. Nelson Sargento, Wilson Moreira, entre outros bambas também participam da festa.

A partir das 18h24, o samba continuou dentro dos trens a caminho de Oswaldo Cruz, onde diversos artistas se apresentarão em três palcos espalhados pelo bairro.

Para chegar ao local, a SuperVia disponibilizou quatro trens refrigerados em viagens diretas para a estação Oswaldo Cruz. Seguindo a tradição, as composições contaram com 32 rodas de samba distribuídas entre os carros, com a apresentação dos grupos Samba no Sítio, Clube do Samba, Criolice, Bip Bip, Democráticos de Guadalupe, Beco do Rato e Mestre Faísca, entre muitos outros. O primeiro trem partirá da Central do Brasil, às 18h24,e foram oferecidas novas viagens para Oswaldo Cruz até as 19h24, a cada 20 minutos.

Últimas de Rio De Janeiro