Corregedoria vai apurar conduta de sargento do Bope acusado de desacato

Em vídeo, PM tenta intimidar colegas alegando ter patente superior

Por O Dia

Rio - A Corregedoria da Polícia Militar vai instaurar procedimento para apurar a conduta de um sargento do Batalhão de Operações Especiais (Bope), acusado de desacatar militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Cruzeiro, na Penha, no sábado. O sargento foi preso administrativamente por 72 horas no batalhão, prestou depoimento na própria unidade e será encaminhado para a Corregedoria.

O policial do Bope mora próximo ao local e teve problemas com o carro. Pediu ajuda aos colegas da UPP , segundo nota do Comando de Polícia Pacificadora. De acordo com testemunhas, ele teria mandado um dos PMs trocar o pneu de seu carro. Quando viu que a ordem não foi cumprida, passou então a desacatá-los e ainda tentou intimidá-los, alegando ter uma patente superior à deles.

Parte da cena foi filmada. Nas imagens, o sargento aparece nervoso. Enquanto andava de um lado para o outro, trajando bermuda e camisa, passou aos xingamentos. “Que moleque otário! Eu moro aqui”, disse o acusado, para depois ameaçar: “Você está f..., babaca.” Um dos policiais chegou a alertar: “Não pode tratar polícia assim.” Os agentes da UPP chamaram a supervisão da unidade, que detiveram o policial do Bope.

O sargento está lotado no batalhão especial há pelo menos 14 anos e, segundo colegas, se destaca no trabalho na companhia de operações da unidade. Ele não teria em sua ficha nenhuma irregularidade, além do episódio de sábado. Como os envolvidos são policiais de unidades distintas, a Corregedoria ficará responsável pelo caso. Eles serão chamados para prestar depoimento nos próximos dias. Em sua versão, o acusado alegou que os soldados da UPP o destrataram.

Últimas de Rio De Janeiro