Polícia apreende mil tênis falsificados na Uruguaiana

Agentes também estouraram o depósito de armazenamento dos produtos piratas, localizado no Largo de São Francisco

Por O Dia

Rio - Mil tênis falsificados, réplcias de marcas conhecidas, foram apreendidos por agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIm), no Mercado Popular da Uruguaiana, no Centro. Na operação, 200 telefones (Iphones) falsificados também foram encontrados e levados à delegacia. 

Policiais apreenderam mil tênis falsificados em box na Uruguaiana e estouraram um depósito localizado em sala no Largo de São FranciscoDivulgação

Segundo a delegada titular, Valéria de Aragão Sádio, o proprietário do box, na Uruguaiana, foi detido, conduzido até a delegacia e autuado por delito contra a propriedade industrial. Ele foi liberado após pagar fiança.

A ação deste terça-feira foi em continuidade à Operação Rio Contra a Pirataria, deflagrada no dia 2 deste mês em todo o estado. Segundo a polícia, o depósito que abastecia esse box onde os tênics foram encontrados, era uma sala comercial localizada no 6° andar de um edifício no Largo de São Francisco n° 26.

Os agentes localizaram o depósito após observarem que depois da grande operação da semana passada, os boxes que comercializam tênis falsos passaram a permanecer com pequena quantidade do produto no camelódromo, armazenando grande parte do estoque em locais próximos, como, por exemplo, salas em edifícios comerciais nas proximidades.

Quando os clientes faziam uma encomenda significativa ou quando o estoque existente no box estava chegando ao fim, um funcionário se deslocava até a sala comercial e trazia os tênis, ocultos em caixas, em carrinhos.


Polícia alerta para riscos no usod e tênis falsificados

A polícia divulgou os riscos à saúde para quem usa tênis não autênticos. A prática pode provocar lesões nas articulações e problemas irreversíveis na coluna dos consumidores. A delegada Valéria Aragão lembra que, apesar disso, grande parte da população continua consumindo esse tipo de produto falsificado, justificando essa opção pela imediata vantagem econômica.

A polícia diz que o preõ é "o grande aliado da ilegalidade, pois mesmo sendo sinônimo de baixa qualidade e de falta de eficiência, durabilidade e garantia, determinados produtos falsificados têm ampla aceitação de considerável parte da população, que os adquire mesmo que coloquem em risco a sua saúde e segurança".

Últimas de Rio De Janeiro