Rafael Picciani será o novo secretário de Transportes do Rio

Deputado estadual foi nomeado pelo prefeito Eduardo Paes

Por O Dia

Rio - No momento em que o Rio atravessa as maiores intervenções na área de mobilidade urbana das últimas décadas, o prefeito Eduardo Paes nomeou ontem o deputado estadual Rafael Picciani (PMDB), de 28 anos, como o novo secretário municipal de Transportes, conforme antecipou o Informe do DIA, na semana passada. Filho do presidente regional do PMDB e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), Jorge Picciani, Rafael assume no lugar do técnico de carreira Alexandre Sansão, que ficou oito meses no cargo, e agora vai ser subsecretário da área de planejamento da secretaria.

Por trás da troca, estaria a composição de poderes no PMDB. Jorge Picciani é candidato à presidência da Alerj e quer emplacar outro filho, o deputado federal Leonardo Picciani, para a sucessão de Paes. Já o prefeito gostaria de ver o deputado Pedro Paulo como o nome do PMDB nas eleições de 2016. Para o cientista político Paulo Baía, da UFRJ, a troca é sinal de aproximação dos grupos de Paes e de Picciani. “O grupo Picciani precisa do apoio do Paes e o PMDB não quer chegar ao fim de 2015 com uma briga interna e enfraquecido.”

Rafael foi reeleito para o segundo mandato em outubro passado Carlo Wrede / Agência O Dia

Rafael não tem experiência na área de transportes e foi reeleito em outubro para seu segundo mandato na Alerj, além de ter sido secretário estadual de Habitação, de 2011 a abril deste ano. Para especialistas em transportes, no entanto, a troca não representa uma mudança significativa na secretaria.

“Como Sansão continua como subsecretário, acho que haverá continuidade. O desafio continua sendo minimizar os efeitos no trânsito das obras da cidade”, avalia Paulo Cézar Ribeiro, da Coppe/UFRJ. Eva Vider, professora da UFRJ, não vê impeditivo na falta de experiência na área. “Quando tem alguém que entende do assunto é melhor, mas é uma pasta muito política e ele pode até ser um bom gestor.” No Facebook, o novo secretário afirmou que: “Concluir o plano de mobilidade que está em andamento é nosso principal objetivo.” A assessoria de imprensa informou que ele não poderia dar entrevista nesta terça.

Rio Branco tem 484 multas

A CET-Rio informou nesta terça que aplicou 484 multas a veículos que invadiram a Rio Branco sem autorização na segunda-feira, primeiro dia em que as penalidades começaram a valer na via. Desde 29 de novembro, somente ônibus municipais podem circular no trecho da Rio Branco, entre a Presidente Vargas e Aterro, das 5h às 21h, dos dias úteis, e 5h às 15h, dos sábados, mas, na primeira semana, a prefeitura informou que não multaria os infratores.

A multa por passar irregularmente pela avenida é de R$ 85,13 e é considerada infração de trânsito média, com perda de quatro pontos na carteira de motorista. A restrição ao tráfego no trecho se deve à interdição de três faixas da avenida para a implementação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que vai ligar o Centro e a Zona Portuária a partir de 2016.

Últimas de Rio De Janeiro