Sujeira e mau cheiro não aliviam UFAs

Banheiros públicos têm problemas constantes de vazamento e já são rejeitados pelos carioca

Por O Dia

Rio - Desde os primeiros dias da implantação das Unidades Fornecedoras de Alívio (UFA), em janeiro do ano passado, as cabines da prefeitura têm oferecido o oposto do conforto prometido, segundo moradores: mau cheiro, entupimento, e até vazamento de detritos. Nesta terça, quem passava pela praça General Osório, em Ipanema, podia ver uma poça de urina ao redor da unidade.

Segundo a prefeitura, as cabines contam com uma válvula que não permite o retorno do odor das galerias de esgoto. Porém, em todos os mictórios que a reportagem verificou, o escoamento não era suficiente e a urina vazava pelas calçadas, provocando forte odor.

Na praça General Osório%2C em Ipanema%2C há urina escorrendo pelo chão e muito cheiro ao redor da unidadePaulo Araújo / Agência O Dia

Parado em frente a uma UFA da Praça General Osório, o ambulante Anísio Ferreira pensava duas vezes se aquele era o melhor lugar para se aliviar, na tarde desta terça. “Tem que ter coragem. Todo o dia eu passo aqui e é a mesma coisa: xixi escorrendo e esse mau cheiro. Nunca vi ninguém limpando”, disse.

Na praça Siqueira Campos, em Copacabana, os próprios moradores tentam fazer o que a prefeitura não faz. “Até a cabine feminina está em estado lamentável. Costumo vir e jogar 2 litros de desinfetante, porque não quero esse cheiro no quintal da minha casa”, afirmou a acompanhante de idosos Lourdes Nascimento, de 52 anos.

A maior parte dos problemas encontrados nas praças também foram constatados na UFA do Largo do Machado. Lá, o vendedor de uma feira de livro, Márcio Branquinho, de 41 anos, já teve que colocar a mão na massa. “O mictório estava entupido e fica bem atrás do meu estande. Não dava para trabalhar e decidi desentupir com o cabo da vassoura. Joguei desinfetante e pronto”, contou. Na Lagoa Rodrigo de Freitas, o mesmo cenário: cabines sujas, com urina escorrendo e mau cheiro.

Cuidadora de idosos%2C Lourdes Nascimento costuma jogar desinfetantePaulo Araújo / Agência O Dia

Segundo a Secretaria Municipal de Conservação, a manutenção dos equipamentos públicos é feita pela Comlurb duas vezes ao dia. A secretaria também alegou que algumas UFAs estão sendo utilizadas de forma indevida, pois foram projetadas apenas para urina e não para fezes. O despejo de copos, garrafas plásticas, absorventes e roupas provoca entupimento dos mictórios, informou a prefeitura.

Usuários de crack na cabine

Um funcionário da Comlurb que não quis se identificar diz que as unidades são usadas de forma indevida. “Os usuários de crack que ficam por aqui e outras áreas defecam na cabine e, então, não tem como ficar bom. Mesmo se limpasse toda hora. O cheiro é muito forte”, comentou. Em nota, a Secretaria de Conservação ressaltou a importância da colaboração da população para o uso adequado do equipamento.

Reportagem de Lucas Gayoso

Últimas de Rio De Janeiro