Padrasto mata bebê de 11 meses sufocado com fralda após se irritar com choro

Fernando Mariano, de 29 anos, confessou crime brutal após tentar acusar o pai da criança de desaparecimento

Por O Dia

Rio - Um bebê de apenas 11 meses foi vítima de um crime brutal no Estácio, na Região Central do Rio. A criança foi asfixiada com uma fralda simplesmente porque não parava de chorar, segundo a confissão de Fernando Mariano, de 29 anos, padrasto da vítima, em depoimento à 6ª DP (Cidade Nova).

O criminoso disse também ter sido motivado por uma rixa com o ex-marido de sua companheira, que era pai de Rebeca Lima de Carvalho. O crime foi praticado na última quarta-feira na Rua Frei Caneca. Após matar a criança, Fernando a embrulhou em uma sacola e a jogou no lixo. Para não levantar suspeitas, ele acusou o pai de ter levado a menor e registrou a ocorrência na delegacia.

Padrasto matou bebê de 11 meses porque se irritar com o choro da criançaReprodução TV Globo

Durante as investigações, os agentes descobriram que tudo não passou de um teatro para encobrir o homicídio. Os agentes o localizaram e prenderam Fernando em Nova Campina, Duque de Caxias, na Baixada. A princípio ele negou o crime, mas acabou confessando a brutalidade cometida contra a criança.

Na tarde desta terça-feira, os agentes encontraram o corpo de uma menor de um ano de idade, embrulhado em uma sacola, próximo ao centro de transferência de lixo da Comlurb, no Caju. A mãe da vítima reconheceu a chupeta encontrada junto ao corpo. Mas, por conta do avançado estado de decomposição, será necessário exame de DNA para confirmação.

Fernando estava em liberdade condicional pelo crime de roubo e trabalhava no setor de entregas de uma empresa. Ele foi autuado por ocultação de cadáver e indiciado por homicídio qualificado.

Últimas de Rio De Janeiro