Cidade de Deus recebe mutirão de integração social neste sábado

Iniciativa da secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos vai levar atividades educacionais, além de cultura e esportes aos moradores

Por O Dia

Rio - Conscientizar e informar para transformar. Com esse mote, o governo estadual lançará, neste sábado (13), um mutirão de integração social da Cidade de Deus, na Zona Oeste. Executado pela secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, o projeto dará uma nova cara à comunidade, em processo de pacificação desde 2009. Durante todo o dia, serão oferecidas diversas atividades para os moradores do local.

O plano é sistematizado em quatro eixos principais e prevê ações estruturais, educacionais, em alimentação e segurança alimentar, além de investimentos em arte, cultura e esportes para idosos e crianças.

O programa vai trazer as figuras do administrador social, um projeto piloto da secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, e dos educadores socioambientais, responsáveis pela conscientização e orientação sobre a limpeza e cuidados com o meio ambiente.

Educação ambiental entra em campo

O mutirão de integração começa às 8h30, com apresentação dos agentes socioambientais e o início da cruzada contra o lixo, o que é considerado pelos 50 mil moradores um dos grandes problemas da Cidade de Deus. A partir das 9h, começa cerimônia formal. As autoridades convidadas participarão de uma sequência de eventos.

Será inaugurada ainda a sede do Centro de Referência Juventude (CRJ). O espaço atenderá jovens da comunidade com educação, cultura e esportes. O local ganhará uma sala do Caminho Melhor Jovem (CMJ), um programa voltado à transformação social da população de 15 a 29 anos, ajudando os jovens a trilhar o caminho profissional. Eles receberão inclusive cheques referentes a uma premiação do Caminho melhor Jovem. Eles tiveram projetos aprovados no Plano de Autonomia Territorial (PAT) e contarão com recursos para viabilizar as ideias.

O projeto prevê, sobretudo, a integração de serviços essenciais para a população oferecidos pelo estado, município, entidades não governamentais e iniciativa privada. Para facilitar tudo isso, a SEASDH lança uma cartilha com todos os serviços existentes. A garotada terá à disposição um gibi sobre educação ambiental, reciclagem e importância da limpeza para ajudar a difundir esses temas na sociedade.

As ações sociais incluem ainda a emissão de documentos e garantia de isenção para identidade e certidões de nascimento e casamento.

Inclusão social de idosos

A Cidade de Deus passará a ter também uma unidade do Projeto Rio-Mova-se. Em um só lugar, equipes multidisciplinares atendem idosos e pessoas com dificuldade de locomoção para o trabalho de inclusão social. Há fisioterapia e fonoaudiologia gratuitos, além de transporte para os participantes. Segundo a secretaria, em menos de um ano de funcionamento, o Mova-se já fez mais de 30 mil atendimentos, em oito centros espalhados pelo estado.

Depois dos eventos formais, as autoridades visitarão as instalações do CRJ, CMJ e Mova-se. Às 11h, o Restaurante Cidadão da CDD, que passou por reformas, abrirá, pela primeira vez, as portas aos sábados. Uma feijoada marcará o novo serviço. Comida boa, balanceada por R$ 1. A unidade ganha, ainda, o jantar. De segunda a sexta, das 19h às 23h, também haverá serviço.

Secretaria fará pesquisa entre as famílias

A secretaria fará ainda uma pesquisa entre as famílias para assegurar acesso a serviços básicos de saúde. A ideia é saber se há crianças sem vacina e gestantes sem condições de se submeter a exames de pré-natal. O questionário também vai incluir a população sem direito a programas sociais (como Bolsa Família ou Renda Melhor) e traçará o perfil da evasão escolar infantil.

Os moradores também poderão dizer de quais atividades sociais, esportivas e culturais gostariam de participar. Em relação ao processo de qualificação profissional, a ideia é firmar parcerias coma iniciativa privada para treinar e abrir as portas do mercado de trabalho. Terão papel determinante os setores de construção civil e hotelaria, que já se mostraram dispostos a fazer capacitação para absorver a maior quantidade possível de trabalhadores. 

Últimas de Rio De Janeiro