Processo de beatificação de surfista seminarista Guido Schäffer em janeiro

Início será dia 17. Dom Orani celebrará missa onde será venerado o corpo com exumação marcada para dia 20

Por O Dia

Rio - O início do processo de beatificação do seminarista e surfista Guido Schäffer já tem data: 17 de janeiro de 2015. E, no dia 20, quando é celebrado o padroeiro da cidade do Rio de Janeiro, São Sebastião, o corpo do candidato a santo será exumado e exposto na Paróquia de Nossa Senhora da Paz, em Ipanema.

A cerimônia de abertura será às 18h, na Basílica da Imaculada Conceição, em Botafogo. Na mesma celebração, será encerrado o processo de beatificação da menina Odetinha, outra candidata a santa do Estado do Rio. Documentos relativos à sua vida serão lacrados e enviados a Roma.

Maria Nazareth e Guido Manoel Schäffer com a prancha e a foto do filhoFernando Souza / Agência O Dia

Segundo Dom Antonio Augusto Dias Duarte, bispo auxiliar do Rio de Janeiro, no dia 20 haverá missa celebrada pelo cardeal Dom Orani na Igreja dos Capuchinhos, na Tijuca. Depois, o corpo segue em carreata até a paróquia de Ipanema. “Os restos mortais ficarão em um local para peregrinação e devoção. Fico muito feliz de ter um amigo em processo de beatificação tão perto”, disse o bispo que mora da paróquia da Zona Sul e era amigo de Guido.

Desde 2009, quando Guido morreu afogado, aos 34 anos, enquanto surfava na Praia da Barra da Tijuca, a Arquidiocese do Rio de Janeiro recolheu declarações e documentos sobre a vida dele. A meta é que, em um ano, todo o material seja enviado ao Vaticano.

“Guido era um jovem da Zona Sul, com todas as portas abertas para se distanciar de Deus. Mas ele entrou pela porta certa”, diz o bispo. “Ele anunciava Jesus Cristo na praia, com os surfistas, no hospital, com os médicos, e com os pobres, na rua”. Guido nasceu em Volta Redonda, mas se mudou com os pais, Guido Manoel Vidal Schäffer e Maria Nazareth França Schäffer, para Copacabana. Formou-se em Medicina e, depois, entrou no seminário. Morreu um ano antes de tornar-se padre.

Últimas de Rio De Janeiro