Procura por albergues para o Réveillon cresce mais do que por hotéis

Com preços mais honestos e opções para todos os gostos, hostels desbancam hospedagem convencional

Por O Dia

Rio - A moda pegou no Brasil. Com preços mais honestos e opções para todos os gostos, a procura por albergues neste Réveillon no Rio cresceu mais do que pelos tradicionais hotéis. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis(ABIH), cerca de 92% dos leitos dos albergues já estão reservados para a data. No ano passado, apenas 73% das vagas foram preenchidas. Já os hotéis estão com 73% de previsão de ocupação. No mesmo período, em 2013, a estimativa era de 71%.

Presidente da Associação de Cama & Café e Albergues do Estado do Rio de Janeiro, Leo Barroso atribui o fenômeno ao fato de que os brasileiros venceram o preconceito contra os albergues — já que a hospedagem antes era dominada por turistas do exterior. “O brasileiro finalmente descobriu que os albergues também têm conforto, quartos privativos e, às vezes, iguais aos de pousadas e hotéis, além de preços mais acessíveis”.

Maurício Carvalho%2C dono do Lapa Hostel%3A dos 52 quartos%2C só três ainda estão disponíveis para o Ano NovoCarlo Wrede / Agência O Dia

Segundo Barroso, o pacote de quatro noites no Réveillon vai de R$ 800 a R$ 4 mil, dependendo do albergue, e se o hóspede escolhe quarto compartilhado ou privativo. No albergue Lapa Hostel, onde a diária no Ano Novo vai de R$ 200 a R$ 350, restam apenas três dos 52 leitos do local para a data. De acordo com o dono do estabelecimento, Maurício Carvalho, o brasileiro descobriu um jeito mais barato de se hospedar e está perdendo o medo de ficar no mesmo quarto com outras pessoas.

“Agora, os turistas chegam sozinhos e querem fazer amizades. Se não fossem os novos albergues, a gente não tinha onde botar tanta gente”, afirma Carvalho, que está no ramo há três anos. O estudante Lucas Alves, 19 anos, de Fortaleza, é um dos turistas que venceram o preconceito e agora é adepto da nova experiência. “Meus amigos falavam que era tranquilo ficar em albergues e eu duvidava devido ao preço baixo cobrado. Hoje, vi que compensa muito”, disse.


Atrações por toda a cidade

Cerca de 20 mil turistas devem atracar no Píer Mauá para o Réveillon. No dia 31, três navios — MSC Magnifica, Empress e Splendour of the Seas — devem chegar no Rio. Já o navio Costa Pacifica entrará no porto dia 30 e ficará até o dia 1º. Eles devem movimentar na cidade, pelo menos, R$ 15 milhões. Na noite da virada, as embarcações seguirão para a orla de Copacabana para acompanhar a queima de fogos.

A prefeitura do Rio organizará eventos em outros pontos. No Parque Madureira, a festa terá a Velha Guarda do Império Serrano, o DJ Michel, do Baile Charme, e a bateria da Mangueira. No Flamengo, haverá roda de samba; e, na Ilha do Governador, na Praia da Bica, os grupos Pura Amizade, Swing e Simpatia e Tá na Mente. No Piscinão de Ramos, o público contará com queima de fogos ao ritmo de funk e pagode. Também haverá fogos na Penha, ao som do Samba Legal e Celebrare. Paquetá contará com a Viradouro. Sepetiba e Pedra de Guaratiba também terão shows e o samba da Vila.

Últimas de Rio De Janeiro